uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Motorista do camião que esmagou motard à porta da Compal acusado de homicídio por negligência

Motorista do camião que esmagou motard à porta da Compal acusado de homicídio por negligência

Tribunal de Almeirim vai iniciar julgamento do acidente há dois anos em que morreu dirigente do Moto Clube de Alpiarça
Edição de 20.11.2013 | Sociedade
As responsabilidades do acidente de há dois anos à porta da Compal em Almeirim em que um motard de Alpiarça morreu esmagado por um camião vão ser apuradas pelo tribunal da cidade. O camionista de 63 anos, residente em Almeirim, está acusado de um crime de homicídio por negligência. O juiz não terá tarefa fácil atendendo às várias circunstâncias que envolveram o acidente, a começar pelo facto de se ter apurado em sede de instrução criminal que João Paulo Barradas, na altura presidente da assembleia-geral do Moto Clube Charrua, conduzia a moto com calçado inapropriado, uns chinelos. A questão principal em causa é apurar se o motorista do pesado que saía da fábrica podia ter agido de forma a evitar se não o embate, pelo menos o esmagamento do motociclista por dois rodados do reboque do camião. Atendendo a que o pesado circulava a uma velocidade baixa e que os sistemas de travagem dos camiões são eficazes. Existem também dúvidas se o falecido se atrapalhou e caiu indo a arrojar pelo pavimento até ao camião, em virtude de conduzir de chinelos. Ou se ao aperceber-se que não conseguia travar a tempo tombou a moto com a intenção de passar por baixo do reboque. À hora a que se deu o acidente no dia 17 de Junho de 2011, por volta das 6h15, o sol estava baixo o que também pode ter influenciado a capacidade de reacção do motorista do pesado. Apesar de na instrução criminal se ter concluído que seria fácil ao arguido aperceber-se da aproximação de qualquer veículo. A investigação não apurou a que velocidade seguia João Paulo Barradas, na altura com 37 anos, que circulava no sentido de Almeirim para Alpiarça quando o camião entrava na Estrada Nacional 118. Mas presume-se que seria a uma alta velocidade atendendo aos vestígios recolhidos pelas autoridades. Na altura em que se deu o acidente, João Paulo Barradas estava divorciado mas conduzia uma moto que a ex-mulher lhe tinha oferecido no último aniversário. O dirigente do Moto Clube de Alpiarça tinha passado a noite com a namorada em Almeirim e ia abrir o café Girassol que explorava há quase dois anos ao lado da igreja paroquial de Alpiarça, quando se deu o acidente. No dia anterior ao acidente o motociclista, que também era vice-presidente da secção de cicloturismo da Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1º Dezembro, tinha ido almoçar com a filha que fazia 13 anos e esteve com ela em casa a comemorar o aniversário. Dois anos antes da sua morte tinha tido um grave acidente quando regressava da festa do dia do motociclista em Faro. Era tido como uma pessoa voluntariosa e dedicada.
Motorista do camião que esmagou motard à porta da Compal acusado de homicídio por negligência

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...