uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Tribunal atribui guarda de menina de Alpiarça à madrinha

Tribunal atribui guarda de menina de Alpiarça à madrinha

Depois de muita luta, menina de três anos e meio pode ficar a viver com os padrinhos, com quem já estava há mais de um ano. Segurança Social considerava que o melhor para a criança seria uma futura adopção longe dos pais biológicos.

Edição de 20.11.2013 | Sociedade
Acabou a angústia para Isabel Machacaz, uma mulher residente em Alpiarça que corria o risco de ficar sem a guarda da afilhada de quem cuidava há mais de um ano como se fosse sua filha. O Tribunal de Almeirim decidiu na semana passada atribuir a guarda definitiva da menina de três anos e meio à madrinha. Para esta decisão contou também o facto dos pais biológicos da criança terem confessado perante a juíza que “não tinham qualquer tipo de condições de criarem a menina e que esta estava muito bem entregue à família de Isabel Machacaz”, recorda a madrinha da menina envolvida no processo.A nova família vai ficar sob “vigilância” de técnicas da Segurança Social durante 18 meses. A menina vai poder ver os pais embora ainda não esteja estipulado em que dias e condições. Isabel Machacaz confessa-se aliviada por este “martírio” ter acabado e por ela e o marido poderem continuar a cuidar da criança como se fosse sua filha. “Felizmente acabou tudo bem, já posso respirar de alívio. A possibilidade de poder ficar sem a menina, que já está tão habituada à minha família, e vê-la ir para uma instituição deixava-me angustiada”, confessou Isabel a O MIRANTE dois dias depois da decisão do tribunal.Como O MIRANTE noticiou (ver edição 17.Outubro.2013), Isabel Machacaz lutava em tribunal para não perder a guarda da afilhada. As técnicas da Segurança Social responsáveis pelo caso consideravam que o melhor para a menina seria uma futura adopção longe dos pais biológicos, como explicou na altura Isabel Machacaz a O MIRANTE. A menor está ao cuidado da madrinha desde Agosto de 2012 quando Isabel Machacaz percebeu, numa visita a casa dos pais, igualmente residentes em Alpiarça, que não havia as mínimas condições de habitabilidade para criar a menina e que também não tinham condições económicas para ficarem com a criança. Decidiu nessa noite que a menina ficaria uns tempos em sua casa até os pais criarem condições de habitabilidade. O que nunca aconteceu tendo a família de Isabel Machacaz criado a criança desde essa altura. Agora vão poder fazê-lo definitivamente e sem medos a ensombrarem a harmonia da família.
Tribunal atribui guarda de menina de Alpiarça à madrinha

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...