uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Unidade de Saúde de Vialonga aberta há oito anos está com problemas de infiltrações

Unidade de Saúde de Vialonga aberta há oito anos está com problemas de infiltrações

Quando chove é preciso pôr baldes a aparar os pingos e o tecto da sala de espera já tem um buraco
Edição de 20.11.2013 | Sociedade
A Unidade de Saúde Familiar de Vialonga tem oito anos e já está com problemas de construção, sobretudo infiltrações que provocam constrangimentos ao funcionamento. A direcção da unidade já informou a administração regional de saúde que ainda não mandou reparar a situação. Há tectos negros da humidade em algumas salas e quando chove é preciso colocar-se baldes em alguns espaços para aparar os pingos. Os problemas são visíveis no corredor, nos gabinetes dos médicos, nas salas de espera e nas escadas de acesso ao piso inferior. “Não é raro termos que andar a apanhar pingos de chuva com baldes dentro das salas de atendimento. Também já tivemos que colocar cartões no chão do piso inferior para as pessoas não escorregarem” afirma a coordenadora da unidade de saúde, Ana Isabel Correia. Os primeiros sinais de problemas começaram três anos depois da inauguração da unidade e têm vindo a agravar-se nos últimos tempos. “Devido às infiltrações a sala de espera já tem um buraco no tecto” diz a coordenadora, temendo que este possa ceder um dia destes e provocar ferimentos em algum utente ou profissional. Apesar dos incómodos, garante Ana Isabel Correia, ainda não foi necessário encerrar qualquer espaço. Não há certezas de que a derrocada de uma barreira ao lado da unidade de saúde familiar não tenha provocado rachas no edifício e agravado as infiltrações. O edifício da Unidade de Saúde Familiar foi adaptado de uma construção já existente. Além destes problemas em Abril de 2010 O MIRANTE dava conta do descontentamento de alguns utentes pelo facto de os corredores serem estreitos e os gabinetes pequenos. Na altura a então directora do Agrupamento de Centros de Saúde de Vila Franca de Xira, Marília Alves, dizia que aguardava o início das obras de alargamento das instalações, com a anexação do piso inferior, previstas para 2010. As obras não chegaram porque o acesso a esse piso inferior, através de uma escadaria exterior, ficou destruída com a derrocada da barreira ao lado do edifício. “Necessitávamos de mais um gabinete para a enfermagem mas não está previsto que isso aconteça” evidencia a coordenadora da unidade de saúde. Na Unidade de Saúde Familiar de Vialonga estão inscritos cerca de 19.600 utentes, servidos por uma equipa de 11 médicos, 10 enfermeiros e 8 administrativos.
Unidade de Saúde de Vialonga aberta há oito anos está com problemas de infiltrações

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...