uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Vila Franca quer rotundas e caminhos agrícolas na Recta do Cabo para aumentar segurança

Ideia defendida pelo presidente da câmara que se mostra preocupado com o número de acidentes
Edição de 20.11.2013 | Sociedade
O presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS), defende a construção de rotundas e de caminhos agrícolas na Recta do Cabo, entre a cidade e o Porto Alto, concelho de Benavente. Para o autarca esta é uma forma de aumentar a segurança rodoviária numa via de elevada sinistralidade. Os caminhos agrícolas, realça, devem ser feitos em paralelo à faixa de rodagem para se evitar a circulação de máquinas e tractores na estrada. “O projecto de requalificação da recta do cabo tem mais de 20 anos. A Estradas de Portugal está a fazer um novo projecto e falámos com eles no sentido de incluírem rotundas ao longo do percurso para permitir a inversão de marcha e construção de caminhos agrícolas paralelos à estrada. Se tirarmos da estrada os veículos agrícolas a recta é muito mais segura”, defendeu. Em 2011, recorde-se, ficou concluída uma obra de construção de uma faixa de desaceleração junto ao complicado cruzamento da estalagem Gado Bravo, que custou 270 mil euros. Uma zona onde durante décadas se registaram inúmeros acidentes com mortes. Apesar da obra os condutores continuam a queixar-se frequentemente da má sinalização, mau estado do piso, fraca iluminação e ausência de locais que permitam inverter o sentido da marcha ao longo da via. A Recta do Cabo, com cerca de nove quilómetros, atravessa a lezíria de Vila Franca de Xira e é percorrida diariamente por milhares de automóveis e camiões.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...