uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Prolixo Serafim das Neves

Edição de 27.11.2013 | E-mails do outro mundo
O director da rede de bibliotecas públicas municipais de Vila Franca de Xira é um verdadeiro educador do povo. Os livros que ele disponibiliza provam-no. Henry Miller, Marquês de Sade, Emmanuelle Arsan. Tudo obras com tomates, digamos assim, para leitores mais afoitos. E obras de grande valor literário. Quem não conseguiu franquear as portas do bom gosto do senhor bibliotecário foi a autora americana E.L.James com o seu best-seller “As cinquenta Sombras de Grey”. E o motivo é só um. Trata-se de um livro “intragável”. “Má literatura”, diz o senhor Vítor Figueiredo. Eu não li o livro mas acho que ele tem razão. E mais convencido fico quando ele confessa que tem à disposição dos leitores livros do José Rodrigues dos Santos. Ora se ele acha que os livros do “orelhinhas” da televisão são tragáveis e os das sombras da autora das sombras intragáveis, nem quero imaginar o sabor que aquilo terá. No Cartaxo há um padre brasileiro com jeitinho para ventríloquo, que põe a palavra de Deus na boca de um boneco chamado Joca. Nunca tinha pensado em frases bíblicas ditas com sotaque do Pato Donald, versão brasileira, mas agora que penso nisso acho que tenho estado a perder celebrações, como hei-de dizer...divinais (?). No próximo sábado tenho que ir, sem falta, assistir ao vivo às habilidades do sacerdote Fernando Giuli, na igreja de São João Baptista. Ele diz que o Joca é seu sobrinho e que tem no Brasil um Joca maior que também recita a Palavra do Senhor, embora com uma voz mais grossa, provavelmente. Cá p’ra mim, quem precisava da ajuda de um Juca era o padre Borges de Santarém. Quanto mais não fosse para excomungar algumas almas que o atormentam por causa da gestão do Centro Social Interparoquial. Deixo aqui a ideia mas, em verdade, em verdade te digo, que não me atrevo a sugerir nenhuma parábola para ser recitada por um qualquer boneco.Dando um saltinho mais a norte, temos o senhor Jorge Faria, recém-eleito presidente da Câmara Municipal do Entroncamento pelo PS, que depois de mandar para a rua vinte e dois trabalhadores que estavam com contratos de prestação de serviço, permitindo assim que o líder do partido possa falar no aumento do desemprego, prometeu à vereadora e deputada do PSD, Isilda Aguincha, mudar o dia e hora das reuniões de câmara, para que ela possa participar nos trabalhos parlamentares, se ela votasse contra o Orçamento de Estado. Como te lembras o ex-primeiro ministro Guterres conseguiu um voto de um deputado do CDS prometendo-lhe uma fábrica do queijo Limiano no seu concelho. Agora Jorge Faria, quer fazer o mesmo, mas a seco...sem queijo Limiano nem nada. Enfim...é um nunca mais acabar de habilidades.Falta de um bom queijo tiveram os jovens estudantes de Alpiarça que se puseram a beber wisky como se estivessem a imitar camelos a beber água num qualquer oásis. Ainda por cima sem meterem nada no estômago. Caiu-lhes em fraqueza e apanharam uma tóina de caixão à cova, como diria a minha avó. Dois deles ficaram em coma alcoólico. Pelo menos foi essa a informação que foi passada, embora não compreenda como é que alguém possa entrar em coma alcoólico com 1,2 mg de álcool por litro de sangue. Se fosse assim eu diria que aos fins-de-semana se dá um estranho fenómeno, que é o de termos centenas de pessoas em coma a guiar por essas estradas fora. E por aqui me fico. Vou beber um copo de um bom tinto à nossa saúde enquanto medito no significado da vida e no mistério dos números do Euromilhões. Saudações literáriasManuel Serra d’Aire

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...