uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Os licores da Noémia

Edição de 11.12.2013 | Primeiro Plano
No cesto e espalhadas pela mesa estão as garrafas com licores caseiros nascidos da dedicação e arte de Noémia Rafael. São bebidas com sabores de frutos como medronho, figo da índia, pêssego, nêsperas, todas feitas com muito amor e carinho que apresentou na II Mostra de Artesanato da Carregueira, concelho da Chamusca.Noémia Rafael viveu durante 53 anos no Laranjeiro, perto de Almada, mas com a morte do marido regressou ao Arripiado, para casa da filha, e continuou a fazer os licores que já tinham nome na terra onde viveu com o esposo. “Agora ajudo a minha filha, trato com muito amor do meu bisneto e nos tempos livres vou fazendo os meus licores”, diz com alegria.A II Mostra de Artesanato da Carregueira, que decorreu nos dias 7 e 8 de Dezembro, serviu para mostrar os licores, que aprendeu a fazer falando com outras pessoas que já os faziam, lendo livros e dando-lhes um toque seu. “Há sempre uma mãozinha especial. Só engarrafo um licor quando o provo e tenho a certeza que está ali algo de especial”, garante.Noémia Rafael gosta de embalar as suas bebidas em garrafas especiais. “Quando vou a algum lado e vejo uma garrafa diferente tento comprá-la e já houve pessoas que me ofereceram garrafas de vários géneros”, garante esta antiga costureira. “Isto dos licores é mesmo um amor que eu tenho, não é para ganhar dinheiro. A minha satisfação é ouvir uma pessoa dizer que os licores da Noémia são mesmo bons”.A Mostra de Artesanato da Carregueira foi uma forma de dar a conhecer um pouco do que se faz na freguesia e Noémia Rafael garante que vai participar sempre que a organizarem. “Gosto muito destes convívios. Mesmo que não venda nada saio sempre satisfeita”, conclui. Fernando Vacas de Jesus

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...