uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Ex-presidente do Cartaxo atribui louvor ao irmão comandante da polícia

Ex-presidente do Cartaxo atribui louvor ao irmão comandante da polícia

Paulo Varanda mandou publicar documento em Diário da República favorecendo o irmão na promoção na carreira
Edição de 11.12.2013 | Sociedade
No dia em que cessava funções, o ex-presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Varanda, decidiu fazer um louvor ao irmão, Sérgio Pombo Mendes, que é comandante da esquadra local da PSP. Varanda, que optou por não levar antecipadamente o assunto à reunião do executivo, mandou também publicar no Diário da República o louvor de duas páginas em que enaltece o trabalho do irmão. O novo executivo, que tomou posse poucas horas depois, vai ter que pagar cerca de 250 euros pela publicação e só recentemente descobriu o louvor e o despacho de Varanda (agora vereador da oposição) a autorizar a despesa. Não é habitual os presidentes de câmara mandarem publicar em Diário da República (DR) louvores a polícias. Normalmente os presidentes, mas sobretudo os executivos camarários, limitam-se a mandar os louvores para o comando distrital da PSP como forma de agradecimento pelas boas relações institucionais e pelo trabalho desenvolvido. Mas se estes forem publicados no DR passam a ter valor no currículo. Apesar de não ser emitido pelas entidades que têm competência disciplinar sobre os polícias, neste caso passam a ter a mesma importância e têm de ser considerados em caso de concursos de promoções na carreira. Prevê-se que nos próximos dois anos abra concurso para comissários, ao qual pode concorrer Pombo Mendes. No louvor, o irmão do subcomissário destaca o seu “notório dinamismo”, que no que toca à defesa e protecção das pessoas e seus bens, imprimiu à actividade da unidade que comanda. Paulo Varanda salienta que Pombo Mendes é “dotado de sólidos conhecimentos, dedicação e profissionalismo” e que tem sabido motivar a grande maioria dos elementos sob o seu comando. Destaca que a sua acção se caracteriza pelo “acompanhamento assíduo” no terreno e “intervenção directa” na actividade operacional, sublinhando que desta forma corre riscos. Enaltece o “grande esforço” e o “permanente empenhamento”. Pombo Mendes é considerado pelas chefias um bom operacional e com grande disponibilidade. Para o seu irmão Paulo Varanda, a paz e a segurança pública do Cartaxo tem sido conseguida “graças às excepcionais capacidades de análise, previsão, planeamento, gestão de recursos, execução e relacionamento hierárquico e institucional” do comandante da esquadra. Reconhece ainda como “muito importantes, relevantes e distintos os excelentes serviços” do comissário que comanda a PSP do Cartaxo há três anos. Recorde-se que Paulo Varanda ficou também conhecido por no dia anterior à data em que assinou o louvor, e em véspera de terminar funções de presidente por ter perdido as eleições, ter inaugurado a esquadra da PSP do Cartaxo à revelia do Ministério da Administração Interna e sem polícias, quando o edifício ainda não estava pronto a funcionar.
Ex-presidente do Cartaxo atribui louvor ao irmão comandante da polícia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...