uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Médico em Ourém desmente Paulo Fonseca e acusa-o de aproveitamento político à sua custa

Um novo médico do Centro de Saúde de Ourém contactou a redacção de O MIRANTE para desmentir declarações do presidente da câmara em que este aludia aos esforços que tinha desenvolvido para contratar novos clínicos para o concelho. Hélder Farinha diz que ligou três vezes para o telemóvel do autarca e que este nunca lhe devolveu as chamadas.

Edição de 11.12.2013 | Sociedade
Um novo médico do Centro de Saúde de Ourém, Hélder Farinha, que assinou contrato no dia 10 de Outubro, desmente as afirmações do presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), em que este garantia que tinha sido ele a arranjar creche para o bebé do médico dando assim um exemplo dos esforços que teria feito para ajudar à contratação de novos clínicos para o concelho. Além disso Fonseca disse também que “tinham que ser as autarquias a disputar médicos para virem trabalhar para os concelhos”. As declarações foram proferidas em reunião de câmara (ver O MIRANTE 21.Novembro.2013) a propósito da abertura da Unidade de Saúde Familiar em Ourém no próximo mês de Janeiro.O médico Hélder Farinha explica que só teve conhecimento do assunto na semana passada quando leu a notícia de O MIRANTE. “Fiquei indignado com a situação porque não foi nada disso que aconteceu. O senhor presidente da câmara não nos ajudou nem a arranjar casa, como prometeu que faria, nem a arranjar creche, como anda a dizer. Limitou-se apenas a dar o número de telefone de uma instituição”, conta o médico a O MIRANTE depois de nos ter contactado para denunciar a situação.O médico explica que depois de ter assinado contrato a directora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo “falou na possibilidade” de o presidente da autarquia os ajudar a encontrar casa porque o médico e a esposa (que está à espera de colocação também para o Centro de Saúde de Ourém) não conhecem nada no concelho. “Liguei para o telefone do senhor presidente da autarquia três vezes. Ele nunca atendeu nem devolveu as chamadas. Desisti e conseguimos encontrar casa por outros meios. Em relação à creche, o meu filho ainda não está matriculado em qualquer creche, está em casa com a mãe”, sublinha o médico.Hélder Farinha considera “execrável que alguém faça qualquer tipo de aproveitamento político” da sua pessoa e afirme situações que não são verdadeiras. “Eu não tenho qualquer ligação política nem partidária com o senhor presidente da câmara e considero que este senhor está a fazer um aproveitamento político da minha pessoa”, conclui visivelmente incomodado com a situação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...