uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Não há muro que aguente tanto despiste na curva das canas em Almeirim

Não há muro que aguente tanto despiste na curva das canas em Almeirim

Em quatro anos moradora já contou 14 destruições da parede e até parte do portão foi arrancado
Edição de 11.12.2013 | Sociedade
Já são poucos os pedaços do muro do terreno à beira da Estrada Municipal 578 entre Almeirim e Fazendas de Almeirim que ainda não foram derrubados por viaturas que se despistam na chamada curva das canas. Desde que vive no local há quatro anos, Rosa Rodrigues já contou 14 acidentes que destruíram partes do muro. Há anos que o local está sinalizado como um ponto negro do concelho e além destes há dezenas de despistes do lado oposto da estrada onde não há vedação. Mas só agora a câmara se empenhou em tentar melhorar as condições de segurança na zona, com uma intervenção no pavimento para o tornar mais aderente. O dono do terreno desistiu de arranjar as partes destruídas porque estas não iriam resistir por muito tempo intactas. Há zonas onde extensões de vários metros não têm um único tijolo de pé. Da entrada já só existe metade do portão e de um dos lados até o pilar já foi arrancado. Rosa Rodrigues conta que uma vez os pedreiros ainda não tinham acabado de reparar um buraco no muro quando um carro deitou o trabalho por terra. A sorte foi que os operários tinham saído do local há minutos para irem almoçar. Ainda recentemente a rendeira das casas existentes no terreno ficou privada de água durante dois meses porque um carro partiu o cano que abastecia a habitação a partir de um furo artesiano. Para Rosa Rodrigues, o local é muito perigoso e até se admira como é que ainda não houve mortes nos choques contra o muro. Há quem diga que o problema é o excesso de velocidade que se pratica naquela estrada mas Rosa diz que já assistiu a despistes de carros que circulavam a uma velocidade moderada. O problema parece estar mesmo nas condições do pavimento naquela curva, que até nem tem um ângulo muito fechado. E a dar consistência a esta tese está o facto, segundo Rosa, de os acidentes ocorrerem sobretudo quando está a chover. Há poucas semanas só num dia houve quatro despistes. O presidente do município, Pedro Ribeiro, já mandou técnicos ao local. Rosa viu-os a fazerem medições e agora acredita que se vai fazer algo para resolver o problema. O autarca explica em declarações a O MIRANTE que vai contratar uma empresa para fazer uma intervenção com uma máquina que através de jactos de ar torna o pavimento mais rugoso e aderente.
Não há muro que aguente tanto despiste na curva das canas em Almeirim

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...