uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
A podologista belga que se apaixonou pela luz maravilhosa de Santarém

A podologista belga que se apaixonou pela luz maravilhosa de Santarém

Joelle Parloo-Elias cuida dos pés dos portugueses há duas décadas

Joelle afirma que os portugueses preocupam-se cada vez mais com os seus pés ao contrário do que acontecia quando cá chegou. Tem pacientes de todas as idades mas a partir dos 50 anos existe uma maior procura.

Edição de 18.12.2013 | Identidade Profissional
Joelle Parloo-Elias nasceu em Bruxelas, capital da Bélgica, e quando veio a primeira vez a Portugal, há 22 anos, apaixonou-se de tal maneira pelo país que nunca mais regressou. Viveu inicialmente na margem sul do Tejo, perto de Lisboa, mas mudou de casa quando descobriu a “luz maravilhosa” de Santarém. Sentiu que era na cidade ribatejana que tinha que ficar. E assim foi. Joelle Parloo-Elias é podologista e cuida dos pés dos portugueses há duas décadas.Em criança queria ser muita coisa. Era apaixonada por História, Geografia e Economia. Queria seguir Relações Internacionais mas como falava quatro línguas (francês, inglês, flamengo e alemão) também sonhava ser embaixadora. “Tive dificuldade em escolher o meu caminho mas no fundo sempre soube que queria ser terapeuta”, conta. Antes de tomar uma decisão, também tinha o sonho de ser médica para poder trabalhar nos países do terceiro mundo, ajudando os mais necessitados. No entanto, o pai travou-lhe esse desejo. “Há 25 anos as coisas eram diferentes e a educação era mais rígida. O meu pai teve medo que eu, se fosse médica, pudesse ir para longe da sua asa. Compreendo a intenção dele e hoje vejo que prefiro ser podologista e terapeuta. Mas ainda vou concretizar o sonho de trabalhar em países pobres. Essa é uma missão que quero fazer”, explica a O MIRANTE.Depois de estar em Portugal, Joelle Parloo-Elias percebeu que havia uma “enorme” lacuna nesta área em Santarém e abriu o seu consultório. A paramédica é adepta da máxima ‘parar é morrer’ por isso nunca pára de estudar e de fazer formações. Depois da Podologia especializou-se em Posturologia. Segundo Joelle, a nossa personalidade e emoções são projectadas na nossa postura e podem ser corrigidas. É isso que faz. A maioria das pessoas que recorre às consultas de Posturologia fá-lo para tratar lombalgias crónicas (dores na região lombar).As principais causas da lombalgia são as más posições no local de trabalho, sedentarismo, muito tempo no automóvel e a forma como nos sentamos no sofá. A cadeira de trabalho de Joelle Parloo é original. Uma cadeira com rodas para se deslocar facilmente onde o assento foi substituído por uma bola de pilates (exercício físico). A intenção é também ela poder corrigir a sua postura.Um podologista trata fungos - que aparecem através de contágio na praia, piscinas, balneários, hotéis, sendo muito fácil apanhar - unhas encravadas, verrugas, infecções e calos. Faz tratamento, correcção e cirurgia. A terapeuta explica que podologia e posturologia estão interligadas. Para uma postura correcta e ter pés saudáveis é fundamental usar sapatos confortáveis. Um bocadinho de salto ajuda a não ter tantas dores lombares mas os saltos muito altos são prejudiciais porque modificam os apoios e pressão dos pés.“Sapatos muito altos prejudicam porque vamos modificando a nossa postura ao calçado que temos e ficamos com a postura errada”, realça.Joelle Parloo-Elias sublinha que sapatos com biqueira levantada são “péssimos” porque a sola compensada acaba por balançar, modificando mais uma vez a postura. Não existem calçados perfeitos, tudo depende da idade, se é homem ou mulher e a actividade profissional da pessoa, refere. Joelle afirma que os portugueses se preocupam cada vez mais com os seus pés ao contrário do que acontecia quando cá chegou. Tem pacientes de todas as idades mas a partir dos 50 anos existe uma maior procura.Trabalha cerca de 12 horas por dia mas garante que já está a diminuir o número de horas que dedica à profissão. Confessa que depois de tantos anos continua a adorar o seu trabalho e sente-se feliz por ter escolhido a profissão certa, que mais se adapta a si. Vive numa quinta entre Santarém e o Cartaxo e é lá que passa os seus tempos livres com a família e os seus animais. Adora o contacto com a natureza para descomprimir da agitação de um dia de trabalho. Visita a Bélgica entre uma a duas vezes por ano.
A podologista belga que se apaixonou pela luz maravilhosa de Santarém

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...