uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Árvores de Natal roubadas e vandalizadas em Rio Maior

Árvores de Natal roubadas e vandalizadas em Rio Maior

Concurso e exposição de árvores de Natal construídas por crianças e idosos de escolas e instituições do concelho ficou manchado na primeira noite com o desaparecimento de dois exemplares. Situação foi repudiada na reunião de câmara.

Edição de 18.12.2013 | Sociedade
Começou mal o primeiro concurso e exposição de árvores de Natal em Rio Maior. Na primeira noite do evento (de 12 para 13 de Dezembro), duas árvores construídas com materiais recicláveis por crianças de escolas do concelho desapareceram e algumas outras foram vandalizadas. As árvores encontram-se em exposição na Rua Serpa Pinto, artéria comercial no centro da cidade, no âmbito do concurso promovido pelo Centro de Educação Especial O Ninho que envolve ainda diversas outras entidades, como a Câmara de Rio Maior, escolas, instituições de solidariedade social e a associação comercial local. A situação mereceu o repúdio da vereadora da Educação Ana Filomena Figueiredo, na reunião de câmara de sexta-feira, 13 de Dezembro. “É com tristeza que a Câmara Municipal de Rio Maior constata a grande falta de respeito pelo trabalho feito em prol dos outros e em troca de nada. Devemos respeitar o trabalho daqueles que fazem”, disse a autarca, referindo já no final da reunião, a O MIRANTE, que esta iniciativa visou dar alegria e animação à zona mais central e despovoada da cidade, ajudando a atrair pessoas ao comércio tradicional.As duas árvores que desapareceram tinham sido executadas por alunos da escola de Fráguas e do Colégio Alto Pina. Alguns colaboradores de O Ninho que se envolveram na organização da exposição também se mostravam na manhã dessa sexta-feira tristes e surpreendidos com o sucedido. “Confiámos no civismo das pessoas e depois acontecem coisas destas”, desabafavam. Mesmo assim, Sandra Santos, Tiago Abreu e Ana Malta acreditam que a ideia pode vingar e repetir-se para o ano. A concurso estiveram 29 exemplares de árvores de Natal, concebidos em materiais como frascos de iogurte, CD, garrafas de plástico ou pacotes de leite. Na sua maioria foram executadas pelas crianças de escolas públicas e privadas, embora tenham participado também centros de convívio para idosos e a Universidade Sénior de Rio Maior, num total de 21 entidades. As árvores vão estar em exposição até dia 6 de Janeiro de 2014.
Árvores de Natal roubadas e vandalizadas em Rio Maior

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...