uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Taxistas de Alhandra já não vão para a rua Joaquim Domingues da Silva

Local tinha sido indicado por ser mais central mas junta diz que não há condições
Edição de 18.12.2013 | Sociedade
O novo executivo da União de freguesias de Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz não vai permitir a instalação dos taxistas na rua Joaquim Domingues da Silva, no centro de Alhandra. A decisão tomada pela assembleia de freguesia no ano passado foi agora revogada por unanimidade, apesar das críticas dos taxistas que se queixam de estarem a perder clientes. Porque no local onde está instalada a praça, na Avenida Afonso de Albuquerque, junto à linha do caminho-de-ferro, passa pouca gente. O presidente da freguesia, Mário Cantiga, explica que a Rua Joaquim Domingues da Silva, apesar de central, não tem capacidade para albergar os oito lugares de estacionamento que eram solicitados. Alberto Mesquita, presidente da Câmara de Vila Franca, tem o mesmo entendimento, defendendo que o caso deve ser “repensado” e que uma nova solução terá de ser encontrada para que se possa servir clientes e taxistas. “São sempre situações que não são consensuais. Com tranquilidade vamos encontrar uma boa solução alternativa”, disse o presidente do município a O MIRANTE.Recorde-se que os cinco taxistas que prestam serviço em Alhandra temem ir parar ao desemprego se não mudarem a praça para um sítio mais central da freguesia. Desde que o centro de saúde mudou de local para outras instalações que, queixam-se, os serviços têm caído a pique. Os profissionais dizem que os prejuízos estão a ser incomportáveis. Tinham indicado a rua Joaquim Domingues da Silva, para estarem próximos de bancos, supermercados, farmácias, junta de freguesia, restaurantes e do novo centro de saúde.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...