uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Joel Martins e Cátia Galhardo venceram S. Silvestre de Santarém

Joel Martins e Cátia Galhardo venceram S. Silvestre de Santarém

Prova disputada durante a tarde e noite contou com a presença de cerca de quatro centenas de atletas

Cerca de quatro centenas de atletas participaram na corrida de São Silvestre de Santarém, prova organizada pela Empresa “Viver Santarém, EM, SA”, que se disputou durante a tarde e a noite do dia 21 de Dezembro. Os atletas Joel Martins, do CUAB - Clube União Artístico Benaventense e Cátia Galhardo, do Olímpico de Oeiras, foram os melhores no sector masculino e feminino, da prova principal.

Edição de 23.12.2013 | Desporto
A organização apresentou algumas inovações na tradicional corrida de fim de ano. A prova de atletismo S. Silvestre de Santarém contou com provas para as categorias mais jovens, uma corrida de cinco quilómetros para os atletas menos dotados e foi pioneira com a disputa de uma corrida para atletas em cadeira de rodas. As corridas para jovens e os cinco mil metros decorreram durante a tarde, o mesmo aconteceu com a prova em cadeira de rodas, que contou com uma presença recorde de participantes. A corrida de 10 mil metros, aberta a atletas das categorias de juniores, seniores e veteranos, masculinos e femininos foi totalmente disputada no planalto da cidade, percorrendo as ruas do centro histórico de Santarém. Por isso a prova contou com uma boa presença de atletas. Pena que o frio tenha afastado os espectadores, foram poucos os scalabitanos a acompanhar os atletas ao longo do percurso. De qualquer modo, foi uma aposta ganha pela organização, que apesar de alguns pequenos erros, foi francamente elogiada pelos atletas. Pena mesmo foi o facto de os participantes se queixarem do elevado preço da inscrição, o que segundo eles obstou a um maior número de presenças. A presença de algumas figuras da actualidade do atletismo popular tornou a prova muito disputada nos vários escalões etários. A luta no sector masculino não foi empolgante em relação ao primeiro lugar, Joel Martins destacou-se muito cedo e controlou a prova até ao fim. Já em relação ao segundo, Paulo Pinheiro, do Maratona e Hugo Castro, de “O Alvitejo” a luta foi mais acesa, apenas dois segundos separaram os dois atletas. A noite, embora com muito frio, estava óptima para uma prova do género e os atletas corresponderam em pleno quer no número de presenças, quer na disputa dos melhores lugares, voltando a provar que a prova pode vir a marcar o calendário nacional das corridas de estrada. Contou para isso as provas de jovens e os cinco quilómetros, e também, de forma decisiva, a prova em cadeira de rodas, que foi ganha por Alberto Batista. Na prova feminina a luta também não foi muito emotiva, apesar do excelente lote de atletas presentes, que incluía uma grande parte das corredoras que têm estado em evidência nas provas populares de estrada. Cátia Galhardo acelerou logo no início e depois controlou muito bem a corrida, chegando ao fim com uma larga vantagem sobre Joana Correia, do Donas e Ana Margarida Duarte, de “O Alvitejo”.No final, Joel Martins não escondia o seu contentamento pela vitória alcançada. O atleta com uma longa carreira ao mais alto nível garantiu que esta prova serviu sobretudo para fazer um treino mais forte. Na prova feminina, a luta foi menos emocionante. Cátia Galhardo arrancou muito forte, deixou as suas companheiras muito para trás e depois controlou muito bem a corrida. Classificações - Absolutos masculinos: 1º Joel Martins, CUAB; 2º Paulo Pinheiro, Maratona Clube de Portugal ; 3º Hugo Castro, “O Alvitejo”; 4º Valdo das Neves, União de Tomar; 5º Henrique Santos, CUAB. Absolutos femininos: 1ª Cátia Galhardo; 2ª Joana Correia; 3ª Ana Margarida Duarte; 4ª Rita Ribeiro, Escola Rui Silva; 5ª Maria Sá. Nos cinco mil metros os primeiros foram; 1º José Narciso; 2º João Jacinto e 3º João Arrais. Femininos 1ª Ana Arrais, 2ª Joana Emídio e 3ª Tânia Santos.Nas restantes categorias os vencedores foram: Benjamins A - Tomás Carreira e Margarida Saraiva. Benjamins B - Duarte Santos e Maria Gabriel, Infantis - Rafael Farinha e Bárbara Galinha. +40 anos - Nuno Romão e Ana Duarte. +50 anos - Joaquim Antunes e Aida Martins. Na prova em cadeira de rodas o vencedor foi Alberto Batista, seguido de Filipe Carneiro e Manuel Vieira. Rafael Farinha contemplado com viagem à EurodisneyRafael Farinha, natural da Chamusca e jovem triatleta do Sport Lisboa e Benfica, venceu a prova de infantis masculinos. A organização tinha para sortear entre os jovens que subiram ao pódio nas suas categorias, uma viagem à Eurodisney, e para a felicidade de Rafael a sorte sorriu-lhe e assim vai de viagem até Paris.O jovem atleta quando lhe deram a novidade era o espelho da felicidade. “Estou muito satisfeito, não só por mim, mas porque vou poder satisfazer um sonho de criança da minha mãe, que sempre disse que gostava de um dia poder ir a Paris e à Eurodisney”, disse.Rafael Farinha gostou de correr em Santarém. “Não sou um especialista em atletismo, pratico triatlo que também tem corrida, vim a Santarém para treinar, a nova época começa em Janeiro e quero estar em forma logo de início. Por isso esta vitória até foi uma surpresa agradável”Alberto Batista venceu a São Silvestre em cadeira de rodasFederação e Comité Paraolímpico “descrimina” estes atletas Alberto Batista é um veterano das corridas em cadeira de rodas. Uma paralisia infantil seguida de muitas cirurgias, deixaram-no deficiente e cingido a uma cadeira de rodas, mas não lhe retiraram o espírito de luta e de trabalho. “Pratico desporto desde os 10 anos, e vou continuar até que os braços me deixem continuar”, garante, feliz, ao completar na frente a corrida de São Silvestre em Santarém.O atleta a representar o Sport Lisboa e Benfica tenta participar em todas as provas que incluam cadeira de rodas por isso não podia deixar de estar presente em Santarém. “Esta corrida é uma excepção em todos os sentidos, estão a competir 13 atletas em cadeira de rodas, um número que não é nada habitual, ainda há pouco tempo andei mais de mil quilómetros para competir com mais dois companheiros”, garantiu.Alberto Batista garantiu que não foi ele que mobilizou tantos atletas, foi a Associação ANEMOTE, que os representa. “A nossa associação está de parabéns. Como é o primeiro ano tínhamos que estar aqui para dar também ânimo à organização para não desistir de continuar a apoiar o nosso desporto. A vitória foi saborosa, mas é secundária, o meu maior prazer é participar e conviver”, garantiu.O atleta, que é também proprietário e trabalha numa lavandaria no Porto, está a planear a próxima época e vai deslocar-se a Itália para lutar pelos mínimos para os Jogos Paraolímpicos. “Esta prova veio em boa altura para iniciar a minha preparação”, disse, acrescentando que ainda não foi aos Jogos Olímpicos porque existe alguma descriminação por parte do Comité Paraolímpico. “Costumo dizer que faço uma modalidade paraolímpica, porque em Portugal os atletas em cadeiras de rodas continuam a ter o problema da federação e do comité não acreditarem que têm possibilidade de ganhar medalhas, e ficamos sempre para trás. Para os Jogos de Londres eu e um companheiro que não está aqui hoje, andámos quatro anos a fazer os mínimos para estar presentes, quando chegou a hora das convocatórias fomos os primeiros a ficar de fora”, disse num lamento.Alberto Batista, que o ano passado se afastou um pouco da luta pela presença nos Jogos Paraolímpicos, garante que vai voltar a lutar por um lugar na comitiva. “Esta corrida em Santarém foi importante para aferir das minhas possibilidades. Vou treinar a sério para ir a Itália para fazer os mínimos e voltar a entrar no projecto. Não vou desistir”.
Joel Martins e Cátia Galhardo venceram S. Silvestre de Santarém

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...