uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
É nos momentos de crise que se conseguem ter as melhores ideias de negócio

É nos momentos de crise que se conseguem ter as melhores ideias de negócio

Ilkenia Tavares é directora da clínica dentária Tágides de Vila Franca de Xira

Quando chegou a Portugal teve de voltar aos bancos da faculdade para obter equivalência do curso. Tirou um mestrado em medicina dentária e lançou-se ao trabalho. Em Abril de 2013 abriu a clínica Tágides, em Vila Franca, que resulta da fusão de duas clínicas que tinha em Arruda dos Vinhos e Alenquer.

Edição de 30.12.2013 | Identidade Profissional
É nos momentos de crise que as melhores ideias de negócio são criadas. A opinião é de Ilkenia Tavares, directora clínica e responsável de ortodontia da clínica dentária Tágides, de Vila Franca de Xira. Na opinião da profissional, é nas crises económicas que os empresários encontram a força e criatividade para trabalhar com mais empenho em prol dos negócios que pensam criar. Ilkenia, natural do Recife, Brasil, é uma mulher que está em Portugal há vários anos e que já se apaixonou pelo clima e pelas gentes de Vila Franca de Xira. É casada com um português e tem quatro filhos. Tem como principais valores empresariais a qualidade do atendimento e a honestidade. “O doente tem de sair bem atendido e satisfeito e a transparência é um factor muito importante na clínica. Os preços que anunciamos são os preços que cobramos, não há surpresas”, explica. O percurso de vida de Ilkenia Tavares começou no Recife, onde começou a trabalhar com 22 anos. Depois de concluir a licenciatura em medicina dentária abriu, juntamente com outros três colegas, um consultório onde começou a receber os primeiros pacientes. “O estado brasileiro não faz nada pelo cidadão. Naquela altura abrimos o consultório com dinheiro dos nossos pais”, explica. Dois anos depois o negócio cresceu e a equipa mudou-se para novas instalações, maiores e mais modernas. Foi nessa altura que Ilkenia recebeu um convite de um professor da faculdade para integrar a clínica que este dirigia no Brasil. “Aceitei o desafio e trabalhei com ele durante 16 anos”, explica.Diz que nunca pensou ser dentista mas como sempre teve vocação para a área da saúde arriscou e não se tem dado mal com a opção de vida. “Sempre tive muita curiosidade pelas ciências e vontade de aprender. Quando era nova gostava de estudar os animais e como tinha muita habilidade manual a medicina dentária juntou o útil ao agradável”, nota. Antes de vingar na medicina dentária chegou a licenciar-se em fisioterapia, mas o trabalho era emocionalmente desgastante. “Era muito difícil para mim, lidava com situações de muito sofrimento, de pessoas com mobilidade reduzida e outras muito idosas. Precisava de ver algo em que a pessoa entrasse triste e saísse a sorrir”, confessa.Quando chegou a Portugal teve de voltar aos bancos da faculdade para obter equivalência do curso. Tirou um mestrado em medicina dentária e lançou-se ao trabalho. Esteve em várias clínicas até abrir o seu próprio negócio. Em Abril de 2013 abriu a Tágides, em Vila Franca, que resulta da fusão de duas clínicas que tinha em Arruda dos Vinhos e Alenquer. O seu dia de trabalho começa às 09h00 e só termina às 21h00, de segunda-feira a sábado. O trabalho de uma directora clínica, confessa, é exigente. A sua responsabilidade na clínica é controlar toda a parte de esterilização dos equipamentos e adaptar os procedimentos de higiene que permitam assegurar bons padrões de qualidade. Ilkenia é também responsável por orientar a equipa de médicos da clínica e os procedimentos a adoptar no serviço, bem como a compra de material de desgaste. “As coisas têm corrido muito bem e somos uma clínica onde temos outras especialidades além da medicina dentária, como a osteopatia e acunpunctura. Ainda assim é a medicina dentária que tem tido mais utentes. Em Março vamos fazer uma inovação e começar a dar formação na área da implantodontia, numa sala de formação que temos na clínica”, diz.Ilkenia considera que ainda há gente com medo de ir ao dentista e que esse sentimento é legítimo. “Mas felizmente, hoje em dia, as coisas já não são como antigamente e vir ao dentista não dói, não incomoda e a pessoa sai muito relaxada e pode confiar no médico”, explica.A abertura do novo hospital de Vila Franca, próximo da clínica, foi uma mais-valia, na opinião de Ilkenia, já que veio melhorar as acessibilidades e os transportes públicos para o local. Daqui a uma década a médica espera continuar a trabalhar no concelho de Vila Franca de Xira. “Adoro esta terra, apaixonei-me por Vila Franca e espero ficar durante muitos anos”, conclui.
É nos momentos de crise que se conseguem ter as melhores ideias de negócio

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...