uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Ex-trabalhadores da Aldesc podem vir a ser contratados pela Câmara de Almeirim

Profissionais da extinta empresa municipal sem trabalho há dois anos contactados para darem educação física nas escolas
Edição de 30.12.2013 | Sociedade
Alguns trabalhadores da extinta empresa municipal de desporto e cultura de Almeirim (Aldesc) podem começar a trabalhar para a câmara municipal em Janeiro. A situação é confirmada pelo presidente do município que pretende relançar o projecto de educação física nos jardins-de-infância e escolas do primeiro ciclo do concelho. Alguns dos ex-funcionários da Aldesc meteram a câmara em tribunal alegando despedimento ilícito mas esse facto não inibiu o vereador do Desporto, Paulo Caetano, de contactar algumas dessas pessoas. O município ainda está a elaborar os moldes em que o projecto vai funcionar e que implica a contratação de profissionais do desporto para coadjuvarem os professores das escolas nas aulas de educação física. “Estamos as ver as várias possibilidades para o projecto avançar”, realça Pedro Ribeiro, que espera ter esta actividade a funcionar durante o início de 2014. Ainda não se sabe quantas pessoas vão ser necessárias mas as que forem seleccionadas vão trabalhar em regime de prestação de serviços, recebendo pelas horas que trabalharem. Pedro Ribeiro esclarece que o facto de se terem contactado pessoas que foram despedidas há dois anos e que têm um conflito judicial com a autarquia não deve ser factor de exclusão, atendendo a que o trabalho destas já é conhecido e de terem qualificações para desenvolverem as tarefas. “Se há elementos da antiga Aldesc que são competentes devem ser aproveitados”, justifica o presidente. Acrescentando que em relação ao processo judicial a câmara respeitará a decisão que vier a ser tomada pelo juiz. As actividades desportivas nas escolas funcionou durante algum tempo com pessoal contratado pelo município mas no mandato passado, em que era presidente do município Sousa Gomes, foram suspensas. Pelo menos na pré-primária já tinham acabado há cerca de três anos. “Neste momento as pessoas da área do desporto que estão ao serviço da autarquia dão aulas nas piscinas municipais e precisamos contratar outros profissionais”, explica Pedro Ribeiro.Recorde-se que os trabalhadores que tinham contratos sem termo na empresa municipal continuaram a exercer as mesmas funções quando a Aldesc foi extinta, em 2008, mas passaram a ter contratos a prazo com a câmara municipal. Alguns tinham mais de dez anos de serviço na empresa municipal e foram despedidos em Dezembro de 2011 por já não ser possível legalmente ao município fazer mais contratos a termos certo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...