uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Previsões apontam para um 2014 melhor mas com alguns desastres à mistura

Astrólogos, cartomantes e videntes da região revelam como vai ser o novo ano

O novo ano vai trazer consigo algumas catástrofes naturais, entre tempestades, cheias e até um tremor de terra, mas as cartas dizem que sem consequências devastadoras. O Governo vai cair e a selecção nacional de futebol, apesar de não ganhar o campeonato do mundo, vai alcançar um bom lugar. Daqui a um ano se verá.

Edição de 30.12.2013 | Sociedade
O ano de 2014 será um ano mais positivo do que o anterior, apesar de estarem previstas algumas catástrofes naturais e aparatosos acidentes rodoviários na região do Ribatejo. As previsões são de quatro especialistas contactados por O MIRANTE a poucos dias do início do novo ano. Dona Faty, 73 anos, cartomante com consultório em Vale Figueira, Santarém, vaticina que, apesar de mais positivo que 2013, este não será “um ano muito tranquilo” para a região. “Prevejo algumas tempestades e a consequente derrocada de algumas casas que estão mais degradadas, uma vez que as pessoas não têm dinheiro para as mandar arranjar”, diz a mulher que utiliza as cartas para prever o futuro. Árvores tombadas e barreiras caídas vão também resultar de catástrofes naturais. Quanto à prestação da selecção nacional no campeonato do mundo de futebol, Dona Faty refere que, mesmo que não ganhem, “vão trazer algo de bom para Portugal”, arrecadando pelo menos uma boa classificação. Já o Governo, vaticina, dificilmente chega ao fim da legislatura. “Há-de chegar uma altura em que o primeiro-ministro vai ter vergonha. O povo não vai aturar mais austeridade”, diz. Expectativas são positivas a partir de MarçoPaulo Roque, 51 anos, dá consultas em Vila Franca de Xira e recebe, sobretudo, informações através de sonhos (método onírico). Refere que 2014 será um ano marcado pelo planeta Vénus e pelo número sete, antevendo melhorias a partir do Equinócio da Primavera, ou seja, finais de Março. “Os três primeiros meses ainda vão ser complicados em termos materiais e, a nível meteorológico, é possível que surjam complicações nomeadamente na última quinzena de Janeiro”, referiu a O MIRANTE. Apesar de referir que as pessoas têm alguma relutância em manter-se optimistas, Paulo Roque é da opinião que as expectativas são positivas e que, a partir de Março, tudo vai renascer. “É difícil para as pessoas manterem-se optimistas. O ano de 2013, regido pelo número seis, já tinha tudo para melhorar mas estávamos tão afundados na lama que não conseguíamos vislumbrar o sol”, diz. Em relação à prestação da selecção nacional, Paulo Roque salienta que “nunca mentiu em nada” pelo que a opinião de que vai correr bem é apenas a de um “adepto ferrenho” das cores nacionais. O mesmo se aplica em relação ao Governo manter-se em funções até ao final da legislatura, embora tenha recebido, em finais de Novembro, informações através de sonhos (que anota num caderno assim que acorda) de que se vão dar mudanças muito radicais mas, igualmente, a partir de Março. “Pode não ser a queda do Governo mas, por exemplo, o fim da implantação de mais medidas restritivas”, aponta. Terramoto no segundo semestreO astrólogo Henrique Roma, do espaço Sétima Luz, que dá consultas em Santarém e Vila Franca de Xira, começa por desejar um bom ano de 2014 a todos os leitores, assinantes e colaboradores de O MIRANTE. O que lê nas cartas causa, no entanto, alguma apreensão pois refere que no segundo semestre de 2014 vai acontecer um tremor de terra de dimensões elevadas, com consequências materiais e humanas, na região de Lisboa e Vale do Tejo. “As perdas humanas serão em número reduzido mas os prejuízos materiais de valores significativos”, refere o astrólogo que mora em Lisboa mas é natural da Chamusca. As cheias, resultantes de fortes chuvadas, também vão assolar o Ribatejo, mas de forma não muito violenta. Henrique Roma, que é também tarólogo e numerólogo, prevê ainda um aparatoso acidente rodoviário “no coração do Ribatejo”, que envolve diversos óbitos e feridos, talvez entre Entroncamento e Vila Nova da Barquinha. Em relação ao desempenho da selecção, refere que vai fazer uma “excelente prestação”, ficando nos primeiros cinco lugares, com a taça a ser disputada entre Espanha e Brasil. Em relação ao Governo de Passos Coelho, o astrólogo prevê a realização de eleições antecipadas entre Junho e Outubro, o que significa que a actual legislatura não é para levar até ao fim. O “Vidente de Fátima”, que trabalha sobretudo com vidência (visões) refere que o seu trabalho não passa por adivinhar o futuro, trabalhando mais em previsões diárias ou semanais e na resolução de problemas espirituais. Apesar disto, disse a O MIRANTE, que o próximo ano será ainda mais complicado em termos meteorológicos e que as estações do ano vão continuar trocadas em termos climatéricos, algo a que os portugueses ainda não estão muito habituados. “O que sucedeu com os bombeiros que morreram em incêndios este Verão há muito que estava previsto”, salienta o vidente que antevê “prejuízos graves” para a região como consequência de catástrofes naturais.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...