uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Uma história de resistência de um funcionário da Câmara de Almeirim traído pela doença

Delfim Ribeiro era sócio honorário da Associação 20 Kms de Almeirim e faleceu aos 52 anos
Edição de 30.12.2013 | Sociedade
Delfim Ribeiro é o personagem de uma história de resistência que lutava com as forças que lhe restavam contra a doença e as dificuldades. Uma vida que se divide em dois capítulos pelos quais era conhecido. Um sempre disponível funcionário da Câmara de Almeirim que trabalhava à hora que fosse preciso e que nunca se recusava a ajudar, reconhece o presidente do município, Pedro Ribeiro. E um dedicado colaborador voluntário da prova 20 Kms de Almeirim. Aos 52 anos era o rosto do sofrimento. Diabético e com insuficiência renal mal conseguia andar, já não reconhecia algumas pessoas. Há mais de dois anos faltaram-lhe as forças para continuar agarrado ao volante do camião de transporte de materiais da câmara e teve de deixar de trabalhar. Pela mesma altura foi homenageado pela Associação 20 Kms pelo seu espírito abnegado e de ajuda. Estava internado há oito dias no Hospital de Santarém com um prognóstico reservado e acabou por falecer na sexta-feira, 27 de Dezembro, à noite. O seu irmão, Carlos Ribeiro, também funcionário da câmara, resume a vida de Delfim. Começou a trabalhar na autarquia em 1976. Tinha no trabalho uma paixão. Depois de reformado por invalidez e mesmo com dificuldade em andar, levantava-se às sete da manhã para atravessar a cidade e ir para o estaleiro do município na zona industrial. Para estar perto dos colegas, das recordações de uma vida de trabalho. “Uma forma de se agarrar à vida”, desabafa Carlos. Nasceu no seio de uma família pobre, filho de um antigo jardineiro da câmara que veio de Braga para pôr os jardins da cidade num brinco e que actualmente está acamado. Delfim deixa cinco filhos, duas raparigas já casadas e três rapazes, um deles deficiente, que vivem em casa dos pais. A viúva está desempregada. A câmara tinha-lhe arranjado uma casa de rés-do-chão na zona norte da cidade porque nos últimos tempos Delfim já tinha de ser levado ao colo para o apartamento num quarto andar perto da biblioteca. Gabriel Duarte, director da prova 20 Kms de Almeirim, fala de Delfim como um “resistente”. “Nem sei como conseguiu resistir tanto”, desabafa. Um dos episódios que melhor reflecte a maneira de ser do voluntário da associação passou-se há uns anos. A Estrada Nacional 114, por onde passava a corrida, estava coberta de água. A organização, às quatro da manhã, disse que a solução era cancelar a prova. “O Delfim ao ouvir isso largou-se a chorar como uma criança”, conta Gabriel Duarte. Conseguiu-se com os bombeiros retirar uma grande parte da água acumulada e a corrida lá se fez para felicidade de Delfim Ribeiro.Colaborador dos 20 Kms desde a primeira edição há 27 anos, para Delfim “a prova era como uma pessoa de família”, descreve Gabriel Duarte. Em 2009 foi nomeado por unanimidade e aclamação em assembleia geral sócio honorário da associação. “Ele foi sempre de uma grande dedicação às crianças e jovens e ao desporto. Quando tínhamos uma equipa de canoagem ele estava sempre disponível para andar com os miúdos para todo o lado”, recorda Gabriel Duarte que fala de Delfim como uma pessoa que sempre colocou uma grande intensidade naquilo que fazia.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...