uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Cruzamentos perigosos em VFX continuam à espera de soluções

Cruzamentos perigosos em VFX continuam à espera de soluções

Pelo menos três acidentes numa semana deixaram os moradores apreensivos

Casos mais complicados são na estrada do Casal da Coxa e na Nacional 1 junto à entrada para a zona industrial de Vila Franca de Xira, onde estão os hipermercados.

Edição de 29.07.2015 | Sociedade
A semana foi de acidentes aparatosos em pelo menos dois cruzamentos da cidade de Vila Franca de Xira, em locais que aguardam há vários anos por intervenções que minimizem os riscos de acidente e promovam a segurança rodoviária. Uma das colisões, registada na tarde de 17 de Julho entre um camião e um ligeiro no cruzamento entre a Estrada Nacional 1 e o acesso aos supermercados da cidade, na saída norte de Vila Franca de Xira, obrigou ao corte de trânsito e a uma demorada retirada das viaturas. O acidente não causou feridos graves mas veio avivar a memória para a necessidade do local ser intervencionado. Um local que, reconhecem as autoridades, é de elevada sinistralidade.O cruzamento é bastante concorrido por causa dos condutores que vão às compras aos supermercados, especialmente nas horas de ponta. Está sinalizado no quadro da monitorização rodoviária que é feito no território concelhio e a câmara conhece o problema. A O MIRANTE o município diz que a estrada se enquadra na jurisdição da Infraestruturas de Portugal (ex-Estradas de Portugal) e que tem desenvolvido acções “oportunas e regulares, formais e informais, junto dessa entidade, para implementar soluções de requalificação da via” que criem condições de maior segurança. Em tempos chegou a estar planeada a construção de uma rotunda no local, mas o projecto nunca avançou.Outro cruzamento perigoso e onde os moradores garantem haver acidentes frequentes está situado na estrada do Casal da Coxa, junto à Associação de Bem-Estar Infantil (ABEI). Andreia Monteiro vive na zona e relata a O MIRANTE as preocupações que os moradores sentem no dia-a-dia. “Não há uma única semana em que não haja um acidente aqui na zona. O cruzamento é complicado e o excesso de velocidade não facilita as coisas”, lamenta. Os moradores já fizeram chegar o seu desagrado aos órgãos autárquicos por diversas vezes mas continuam sem ver nada feito no local. Pedem lombas que possam minorar os efeitos do excesso de velocidade dos condutores. “As pessoas entram em excesso de velocidade na curva e saem fora de mão. Não ser apanhado aqui num acidente é uma sorte”, relata. Na quarta-feira, 15 de Julho, um carro embateu com violência num passeio depois de perder o controlo e na sexta-feira, dia 17, outra viatura entrou em despiste e bateu. No último caso, valeram os airbags ao condutor para não ter tido ferimentos mais graves. “Há muitas pessoas que vêm deixar ou buscar os filhos e netos ao ABEI e depois acabam eles próprios por ter acidentes. Há dias uma senhora num carrinho de bebé por pouco não foi apanhada no passeio. Precisávamos mesmo que algo fosse feito aqui”, explica a moradora.Numa das últimas reuniões de câmara o problema foi levantado por um morador da zona, tendo o presidente do município prometido “estudar uma solução” para o local.
Cruzamentos perigosos em VFX continuam à espera de soluções

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...