uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Igreja da Alcáçova reabriu depois de décadas ao abandono

Igreja da Alcáçova reabriu depois de décadas ao abandono

Requalificação da igreja de Santa Iria da Ribeira de Santarém, que ameaça ruína, é agora a prioridade no que toca à conservação do património religioso da cidade.

Edição de 29.07.2015 | Sociedade
O presidente da Comissão Diocesana para os Bens Culturais da Igreja, Joaquim Ganhão, aproveitou a presença do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, na reabertura da Igreja de Santa Maria de Alcáçova, em Santarém, para frisar que a próxima prioridade deve ser a recuperação da Igreja de Santa Iria da Ribeira de Santarém. “Falta-nos um olhar corajoso e mais determinado para com esta última jóia das igrejas da cidade que se encontra em estado de ruína iminente e que grita há décadas por socorro compadecido”, clamou Joaquim Ganhão.Na cerimónia inaugural, que decorreu na tarde de sábado, 25 de Julho, o histórico órgão de tubos da Igreja de Santa Maria de Alcáçova, o sétimo a ser recuperado na cidade, voltou a tocar e Joaquim Ganhão fez questão de manifestar a sua expectativa de ver a Câmara de Santarém “cumprir muito em breve a sua parte na organização do ciclo de órgão da cidade que há pelo menos dois anos aguarda apoios”, de forma a atrair mais públicos à cidade e fomentar o dinamismo cultural.Ricardo Gonçalves, presidente da Câmara de Santarém, garantiu que quer aproveitar as oportunidades do novo quadro comunitário para concretizar até 2020 a reparação das fundações da Igreja de Santa Iria da Ribeira de Santarém, a conservação e restauro da Igreja de São João de Alporão (na freguesia de Marvila) e a reparação da cobertura da Igreja da Graça no centro histórico da cidade.Depois de décadas de abandono, a Igreja de Santa Maria de Alcáçova fundada em 1154 por um mestre templário voltou a abrir portas totalmente requalificada na sequência de uma intervenção no valor de 210.696,24 euros, co-financiados em 70% por fundos comunitários do QREN através do programa INAlentejo e com uma contrapartida nacional assumida pela Paróquia de Nossa Senhora de Marvila, dirigida pelo Padre Borges. Nos últimos quatro anos, o Governo aplicou mais de três milhões de euros na reabilitação de património cultural no concelho de Santarém e na opinião do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, é necessário existir “uma visão dinâmica na criação de parcerias” entre administração central, local, Igreja, sociedade civil e empresas para assegurar a conservação do património que torna o município mais competitivo e singular.Os bancos da Igreja da Alcáçova, classificada em 1984 como Imóvel de Interesse Público, não foram suficientes para acolher as cerca de três centenas de pessoas que marcaram presença na cerimónia. O templo serviu durante muitos anos de arrecadação.
Igreja da Alcáçova reabriu depois de décadas ao abandono

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...