uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Padre de Samora Correia já não nega baptismos

Padre de Samora Correia já não nega baptismos

Diocese mudou orientações e só coloca entraves a padrinhos não católicos

Houve casais que, entretanto, tiveram de recorrer a outras paróquias para ver os filhos baptizados.

Edição de 12.08.2015 | Sociedade
Depois da polémica em torno da recusa do padre de Samora Correia, de baptizar crianças filhas de pais solteiros, divorciados, separados ou casados só pelo civil, a diocese de Évora, a que pertence a paróquia de Samora, mudou de ideias e o pároco até já baptizou filhos de pais solteiros. A única exigência, que faz parte do direito canónico, é que os padrinhos sejam católicos com o crisma feito. A alternativa é um baptismo sem padrinhos.A mudança ocorreu recentemente, em face das muitas queixas que surgiram por parte de habitantes locais, que se viram confrontados com a recusa do padre Heliodoro Nuno em baptizar os filhos. Uma dessas queixosas é Tânia Coelho. “Vou ter de baptizar a minha filha no Carregado, porque o senhor Padre recusou fazer o baptismo. Eu e o pai da menina não somos casados pela Igreja. Sou natural de Samora e adorava fazer o baptismo da minha filha nesta igreja”, afirma. Tânia vai agora baptizar a filha Matilde, na Igreja do Carregado, a 16 de Agosto.Tânia fez o primeiro pedido de baptismo em Fevereiro, altura em que o padre a aconselhou a casar, ao mesmo tempo que lhe disse que as directrizes da Diocese de Évora proibiam o baptismo mas que a mesma estava a reflectir sobre uma mudança nas orientações. Tânia pediu a transferência do processo para a paróquia do Carregado, algo que, diz, “teve muitos entraves burocráticos. Felizmente aceitaram-me o processo”, desabafa.Outros pais recorreram às paróquias de Alhandra ou até mesmo de Salvaterra de Magos para poderem baptizar os filhos nas datas que desejavam, mas foram muitos os que aguardaram que as directrizes mudassem e que agora podem ver satisfeito o seu desejo de baptizar os filhos na terra. Este foi um braço de ferro que durou alguns anos e foi agora resolvido com a mudança de orientação da diocese, adequando-se ao que foram as últimas indicações dadas pelo Papa Francisco, ele que baptizou recentemente uma criança filha de pais separados.
Padre de Samora Correia já não nega baptismos

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...