uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Tradição, tradição, tradição... sempre e para sempre

Aficionados e não aficionados, festeiros e menos festeiros, todos concordam com a realização da grande festa anual de Samora Correia e defendem que a mesma decorra sem grandes alterações. O orgulho tipicamente ribatejano manifesta-se na cidade de Samora Correia de uma forma muito acentuada.

Edição de 19.08.2015 | Especial Samora Correia
César CostaGerente do Restaurante Chico do Porto, Porto AltoApesar de se encontrar no Porto Alto, César Costa gosta de ir à festa pois acaba sempre por reencontrar amigos. Gosta de tudo o que esteja relacionado com toiros e cavalos, considera-se um aficionado. Para César Costa é importante manter as tradições. “As próprias datas das festas devem ser mantidas pois têm um significado religioso”, refere, numa alusão à alteração da data das festas deste ano. Segundo ele, “para não deixar morrer as tradições é necessário não só o apoio da câmara municipal como também de todos os habitantes e empresas da terra. Estes momentos festivos são marcantes, por isso não os podemos deixar morrer”.Virgílio Duarte CostaSócio-gerente da Hidrosamorense - Samora Correia Gosta da terra onde nasceu e vive e tem orgulho de ser ribatejano. Desde muito pequeno que se lembra das festas. Declara que entradas de toiros boas só se fazem em Samora Correia. Diz que a grandeza das ruas e do largo traz outra alegria à festa brava. Defende que a tradição deve ser mantida e é de louvar quem o faz. Sabe dar valor a esse trabalho porque, explica, já passou por várias colectividades. É avesso a mudanças. “Todas as mudanças podem ser interessantes mas vai-se perder o essencial que são as raízes. Perde-se a verdade”, diz. Ana MartinsSócia-gerente da ÎC Car - Porto AltoCostuma ir todos os anos à festa, pelo menos uma vez, pois é uma das patrocinadoras. Não gosta das entradas de toiros mas aceita que as tradições sejam mantidas pois são uma mais-valia para as localidades e é importante que as mesmas dêem a conhecer o que é seu. “É importante manter vivas as tradições com o apoio não apenas da câmara mas também das empresas. Todas as pessoas devem colaborar. É importante pois também ajuda a divulgar as actividades”, declara. A viver na cidade de Samora Correia há 3 anos, sente a falta de um Centro Comercial.Marta AmaroSócia-gerente do pronto-a-comer Ribaleitão - Porto Alto Gosta de ir ver corridas de toiros, no entanto já há algum tempo que não tem disponibilidade para ir. Os forcados são bastante importantes nas corridas e é uma tradição que deve ser mantida quer com o apoio da câmara quer com o apoio das empresas. Aproveita para alertar os responsáveis autárquicos para as questões da limpeza. “Precisávamos de mais recolha de lixo e de mais fiscalização da deposição de lixo em zonas como os jardins”, refere.Joana SantosEscritora - Porto AltoGosta de ir às festas de Samora Correia pelo convívio com os amigos. Este ano ainda não viu o programa das festas mas nos outros anos tenta sempre ir ver um concerto de algum artista que aprecie. O ano passado foi às festas para ver o concerto de David Antunes, revela. “As tradições devem ser mantidas pois devemos preservar a história e as festividades. É nesta altura que vêm muitas pessoas a Samora Correia, o que é bom para todo o comércio e especialmente para a restauração”, refere.José Carlos SerradorSócio-gerente da Emegás - Samora CorreiaCostuma ir às festas e apoia a defesa das tradições. Confessa que o que mais gosta de ver são as entradas de toiros. “Não sou aficionado. Apenas gosto de ver largadas. Não gosto de ver picarias pelo facto de serem muitos a gozar com o toiro que não se consegue defender”, declara. Gostava que Samora tivesse uma avenida com duas faixas e um separador central, como cidade que é. “Aqui é tudo feito em pequenino. E também falta estacionamento”, lamenta.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...