uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Coruche vai ter praia fluvial e a câmara quer requalificar margem esquerda para lazer

Um passeio de barco pelo Sorraia que é um dos rios mais limpos da região
Edição de 19.08.2015 | Sociedade
No tempo em que o presidente da câmara de Coruche, Francisco Oliveira, namorava com a sua mulher, Marília, as margens do rio Sorraia não permitiam que os dois ali passassem algum tempo a fazer um pic-nic ou a namorar. Hoje a situação alterou-se com a requalificação da margem direita, onde se situa a vila e vai continuar a alterar-se quando vier a ser requalificada a margem esquerda. O autarca conta que, felizmente, havia e ainda há outros locais bonitos para encontros românticos mas para quem gostar da beira-rio vai poder usufruir das belezas naturais daquela margem. As declarações do autarca foram feitas na segunda-feira, feriado municipal, durante um passeio de barco pelo rio, destinado a mostrar as potencialidades turísticas do mesmo.A última vez que Francisco Oliveira mergulhou nas águas do Sorraia foi há muitos anos. “Faziam-se aqui uma espécie de ‘Jogos sem Fronteira’. Tínhamos que atravessar o rio de canoa para ir buscar uma planta de milho na margem contrária, por exemplo”, recorda. Também a vereadora Célia Ramalho usufruiu o rio na sua infância. Também foi no Sorraia que aprendeu a nadar, como todos os miúdos da sua geração. “Era uma forma completamente diferente de vivermos o rio”, lembra.O Sorraia tem um enorme potencial para a vila, não só a nível dos desportos náuticos mas também a nível do turismo e do lazer. O município está atento, quer aproveitar todo esse potencial e tem projectos que quer concretizar como o da criação de uma praia fluvial. “Penso que será possível fazê-la no próximo ano”, revela o presidente da câmara.Outro dos projectos é a requalificação da margem esquerda. “Na margem direita temos a frente urbana e na margem esquerda queremos aproveitar a paisagem natural criando zonas de lazer, zonas de estar, zonas para observação de aves, áreas de descanso como por exemplo ninhos em cima das árvores para as pessoas poderem descansar nesses ninhos”, diz o autarca nitidamente entusiasmado.A construção de estações de tratamento de águas residuais melhorou a qualidade do rio que está, “completamente despoluído”. Francisco Oliveira reforça a importância do Sorraia. “O rio teve uma enorme importância para as pessoas de Coruche e nós soubemos valorizá-lo. Também tivemos o trabalho facilitado uma vez que não havia indústrias pesadas nas proximidades”, refere.A aposta no Campeonato Mundial de Pesca é para continuar. No final de 2016 a vila vai ter mais um campeonato internacional de pesca, promovido pelo Coruche Pesca Desportiva e pela Federação Portuguesa de Pesca. “Esta pista tem condições excelentes para a realização das provas, principalmente pelo facto de estar dentro da vila e permitir a interacção entre os pescadores e a população local”, destaca.A viagem foi feita numa embarcação da Promartur e conduzida por Alexandre Tadeia responsável pela Búzios, Associação de Nadadores de Coruche. Durante a viagem Alexandre conta a história dos locais emblemáticos da vila. A Búzios é fundamental no desenvolvimento dos projectos ligados ao rio Sorraia. Para além do presidente da câmara, dos vereadores Célia Ramalho e José Novais e outros elementos do município, participaram dois casais de turistas, Ilda e Álvaro Pereira, da Baixa da Banheira, e Manuel e Odete Fernandes com a sua neta Tatiana Fernandes, emigrantes em Inglaterra que vêm sempre às Festas de Nossa Senhora do Castelo.O barco atravessa duas zonas distintas do rio. Uma parte do percurso é em zona urbana e outra em área rural. Na parte urbana do percurso há paragens para relatar a história da vila. Em frente ao Largo João Felício existia um porto e uma barca (um barco com cerca de 12 metros) que fazia a passagem das pessoas, principalmente os trabalhadores rurais. A barca era propriedade do município de Coruche. Os patrões pagavam à câmara para os trabalhadores passarem de um lado para o outro. Esteve em actividade até 1950. Na zona rural o barco navega envolto em beleza natural. Trepadeiras, choupos, salgueiros. Avistam-se peixes e observa-se o voo de garças reais ou de galinhas de água. Açude do Rio SorraiaO Açude insuflável do Sorraia foi inaugurado em 2012 e permitiu criar um amplo espelho de água. O funcionamento do açude está automatizado. Os sensores de pressão abrem e fecham as comportas de acordo com a força da corrente e a pressão da água. Tem uma sala de observação de onde é possível observar os peixes, principalmente entre os meses de Novembro e Janeiro.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...