uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Oposição na Câmara de Ourém acusa maioria socialista de falta de transparência

Edição de 26.08.2015 | Sociedade
Os vereadores da Coligação Ourém Sempre (PSD/CDS-PP) acusam a maioria socialista que gere o município, liderada por Paulo Fonseca, de ser “pouco transparente” na disponibilização da informação solicitada. Em causa está o facto dos vereadores da oposição (Luís Albuquerque, Isabel Costa e Carlos Marques) apresentarem requerimentos a solicitar consulta de documentos da câmara e que estes não são disponibilizados pela maioria. “Constatamos que só após muita insistência junto do senhor presidente, bem como com o recurso à Comissão de Acesso a Documentos Administrativos (CADA), foi possível efectuar as consultas”, referem.Os vereadores da oposição garantem que a situação se mantém uma vez que os novos requerimentos, entregues em Junho deste ano, a solicitar consulta de documentos ainda não tiveram qualquer resposta por parte do executivo. Os documentos em causa que não foram disponibilizados à oposição são: ajustes directos efectuados desde o início do ano ou que estejam em curso referente a obras em estradas ou edifícios; processo de ajuste directo do projecto da escola de Alburitel; comparação de custos do novo Quadro Orgânico; listagem de processos a consultar de acordo com o mapa de pagamentos entregue; processos regularizados nas mesmas condições do processo da vereadora Lucília Vieira; internalização da empresa municipal SRU Fátima.“Este comportamento de pouca transparência na disponibilização de informação solicitada é lamentável pelo que, mais uma vez, reiteramos que o executivo socialista possa ser mais célere na disponibilização da documentação solicitada. Não podemos deixar de salientar que este procedimento surge da necessidade de esclarecimento de diversos processos que, pela forma como nos são apresentados, levantam muitas dúvidas na sua apreciação”, dizem os eleitos da oposição. Da parte do presidente Paulo Fonseca não houve qualquer comentário sobre a declaração política dos vereadores da Coligação Ourém Sempre.Esta não é a primeira vez que os vereadores da oposição se queixam que a maioria socialista não lhes disponibiliza os documentos que pedem. Desde o início do primeiro mandato de Paulo Fonseca, em 2009, que a oposição tem tido dificuldade em obter acesso aos documentos solicitados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...