uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Estacionamento desordenado em Azambuja afecta moradores e automobilistas

Estacionamento desordenado em Azambuja afecta moradores e automobilistas

GNR diz que fiscaliza e autua e autarquia garante que a sinalética é clara

Situação na zona próxima da estação de comboios, onde é habitual haver muitos carros mal estacionados que causam transtornos a quem ali anda e conduz.

Edição de 04.11.2015 | Sociedade
A zona em redor da estação de comboios de Azambuja está muitas vezes pejada de carros mal estacionados que perturbam a normal fluidez do trânsito rodoviário e, em alguns casos, impedem mesmo que alguns moradores possam sair da garagem com o seu próprio automóvel. A situação está identificada pela GNR e pela câmara municipal, mas continua por resolver e a provocar queixas por parte da população.A situação mais preocupante prende-se com os carros que ficam estacionados na berma da Estrada Nacional 3, em frente à estação. São várias as situações relatadas de que é complicado circular, de carro e a pé, porque os camiões que servem as muitas empresas de logística e a própria Sugal, que na época do tomate aumenta exponencialmente a circulação, vêem-se obrigados a circular pelo meio da faixa de rodagem, dando pouca margem a quem conduz no sentido contrário, além de que os próprios peões, por falta de passeio, utilizam a estrada arriscando a ser atropelados. Mas não é só na estrada nacional que o estacionamento causa problemas. No interior da vila, na rua em frente à estação, há queixas por parte da população. Em conversa com O MIRANTE, uma das moradoras na Rua João Paulo II, que não se quis identificar, afirma que se vê, frequentemente, impedida de sair com o seu carro da garagem para ir trabalhar. “Não se consegue sair nem entrar na garagem por causa do estacionamento. Moro aqui há seis meses e muitos dos dias quero sair para ir trabalhar às 8h00 e não posso porque tenho carros a impedir que saia com o meu”, explicou.A habitante confirma que já reportou a situação à GNR em varias ocasiões e que a resposta foi que “pouco ou nada pode fazer a não ser multar. Não percebo, porque eu, se estacionar num local e for multada, à segunda já não deixo lá o carro”, contesta.Diz que também já foi à Câmara de Azambuja queixar-se do mesmo problema, “e a resposta que me dão é que está ali tudo bem sinalizado e que nada mais há a fazer”. Luís de Sousa, presidente da autarquia, já se pronunciou sobre estes problemas de estacionamento, reforçando a ideia de que a GNR está a actuar em conformidade e, em alguns casos, avançou mesmo com soluções como, por exemplo, a colocação de pilaretes em frente ao recente painel de azulejos no centro da vila, por forma a que os carros não possam estacionar aí e danificar o mesmo.Contactada por O MIRANTE, a GNR, através do 2º sargento Martins, comandante do posto territorial de Azambuja, explica a situação. “A GNR de Azambuja, tal como o destacamento de trânsito do Carregado, procedem à fiscalização desta zona da Estrada Nacional 3, bem como das outras vias da localidade e temos elaborado vários autos de contra-ordenação relativos a esse assunto”, referiu.
Estacionamento desordenado em Azambuja afecta moradores e automobilistas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...