uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Falta de pessoal afecta nova biblioteca de Vila Franca de Xira

Município garante que estão para entrar oito novas pessoas ao serviço
Edição de 04.11.2015 | Sociedade
O município de Vila Franca de Xira está atento à falta de pessoal na nova biblioteca da cidade e há a garantia que oito pessoas vão entrar ao serviço em breve. Os concursos públicos já foram lançados. A garantia foi dada pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS), na última reunião de câmara.“Pode existir a necessidade de mais pessoal mas para já será com essas oito novas pessoas que vamos contar e vamos naturalmente manter-nos atentos às necessidades que forem surgindo”, explicou o autarca. Mesquita respondia ao vereador Rui Rei, da Coligação Novo Rumo, que quis saber se estava prevista a admissão de novos trabalhadores para resolver os problemas de falta de pessoal que têm sido sentidos naquele edifício. A Fábrica das Palavras, a nova biblioteca de Vila Franca de Xira, cumpriu o seu primeiro ano de funcionamento com balanço positivo ao nível de visitantes e de actividades mas a falta de pessoal tem assombrado o seu desempenho.Com a mudança das antigas para as actuais instalações, que passaram de um edifício de dois pisos para um edifício com seis andares, as exigências ao nível do pessoal aumentaram e os trabalhadores mantiveram-se os mesmos. O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) alertou, nas últimas semanas, que os problemas de falta de pessoal na nova biblioteca se mantêm, apesar das novas e modernas instalações. Diz aquele sindicato que as características do novo edifício forçam os assistentes técnicos a desempenhar funções de recepção e vigilância, faltando-lhes tempo para realizarem as restantes tarefas. Para o STAL, o alargamento do horário de funcionamento às sextas e sábados veio também complicar ainda mais a situação, chegando a considerar a decisão de implementar novos horários “francamente prejudicial” para os trabalhadores. A câmara já reuniu com aquela estrutura sindical e assegurou que vão entrar ao serviço novas pessoas.Fernando Paulo Ferreira, vice-presidente do município e vereador responsável pelo pelouro da cultura, já reconheceu algumas das dificuldades existentes com o quadro de pessoal mas garantiu que a câmara está empenhada em resolver o problema. A nova biblioteca da cidade constituiu o maior investimento cultural feito na região nas últimas décadas, custando mais de cinco milhões de euros. Está situada numa zona nobre da cidade vilafranquense, à beira-rio, e tem centros multimédia, bar, zona de leitura de jornais, auditório, sala de exposições e um vasto espólio literário, musical e cinematográfico. A sua arquitectura arrojada tem-lhe valido diversos prémios internacionais e menções honrosas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...