28º Aniversário | 18-11-2015 11:49

“A família é o meu projecto de vida”

Lembra-se da última vez que usou a bicicleta como meio de transporte? Sim. Foi na Holanda em Junho. Fui participar numa conferência em representação da Associação dos Municípios Portugueses e tinha que fazer 6 km entre o hotel e o Centro de Congressos. Pedi um táxi e disseram-me que podia fazer o trajecto de bicicleta… Emprestavam-me uma. E lá fui. E voltei. Vantagem de ser um país plano!Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer? O domingo como dia da família. O almoço de domingo.O respeitinho é muito bonito? Sim. Valor fundamental. O respeito por nós próprios e pelos outros. O respeito pelos mais velhos, valor que parece estar esquecido.A beleza é fundamental? Sim. Alimenta-nos a alma. Apreciar a beleza nas pequenas coisas, gestos, atitudes, coisas simples. Chega a emocionar-me. Por exemplo, os primeiros acordes de um concerto.O Facebook e as outras redes sociais melhoraram a sua vida? Não. Apenas me ajudam a estar mais próximo das pessoas.Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer? Claro. Caminhar às 7 horas é ganhar energia para o dia.Quem gostaria de ser se não fosse quem é? Gosto de ser quem sou. Mas não fico refém do que sou. Quero ser melhor todos os dias.Fazem falta mais mulheres na política? Na política, nos cargos de decisão na administração pública, nas empresas. A descriminação de género não contribui para o desenvolvimento das sociedades. As sociedades mais desenvolvidas dão as mesmas oportunidades a todos e a todas.Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? Sinceridade e honestidade.Qual a promessa que fez a si próprio mais vezes no início de cada ano e que vai continuar a fazer porque ainda não conseguiu cumpri-la? Não gosto de promessas, mas sim de propósitos. Tenho o propósito de tentar ser mais feliz e fazer os outros mais felizes. E é uma tarefa inacabada.Qual é o seu maior defeito? Perdoar mas não esquecer.Quais os personagens históricos que mais despreza? Aqueles que marcaram a história da humanidade pelo sofrimento que causaram aos outros.Qual a sua actividade preferida? Cozinhar.Alguma vez escreveu um poema? Nunca.Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for? Pela vida e felicidade das minhas filhas.Qual foi a sua maior extravagância? Pequenos grandes prazeres. Como um bom copo de vinho tinto, uma caixa de framboesas ou um bom espectáculo.Tem alguma superstição? Não. Mas gosto muito do número 13.Durante quanto tempo é capaz de guardar um segredo? Enquanto for segredo.Alguma vez se sentiu esmagado pela beleza de alguém ou de alguma coisa? Várias vezes. A última foi a Grande Muralha da China.Ir comprar roupa ou calçado dá-lhe prazer? Sim.Alguma vez pediu o livro de reclamações? Não.O mundo vai ter que falar mandarim ou os chineses é que vão passar a falar inglês? Os chineses vão falar inglês.A Justiça é igual para todos? Infelizmente não.Qual o seu prato preferido de bacalhau? Açorda de bacalhau.Sabe algum refrão de uma cantiga do Quim Barreiros? Não.Alguma vez frequentou uma praia de nudismo? Não.Este Mundo está perdido? Não. Tenho muita esperança nos jovens que vejo crescer empenhados na construção de um mundo mais justo e mais solidário.Tem alguma tatuagem ou já pensou em fazer uma? Não.O que sente quando vê pessoas a pagar promessas de joelhos em Fátima? Penso que passou ou está a passar por momentos de grande aflição. A fé alimenta a esperança.Era capaz de dar trezentos euros por uns sapatos? Se tivesse orçamento para isso...Sente-se livre? Sim.Fale-me da sua vida profissional e da forma como lá chegou. Trabalho, empenho, dedicação...A família ajuda e é parte importante da estratégia profissional? A família é o meu projecto de vida. Está primeiro que tudo o resto. É o alicerce. Como é que classifica os recursos humanos disponíveis no mercado? Temos excelentes recursos humanos que infelizmente não somos capazes de reter no país. Vejam-se os mais de 110 mil portugueses que emigraram em 2014.Está preparada para tudo na sua vida profissional? Esse é o desafio. Sermos capazes de nos adaptarmos, aprendermos e crescermos face às oportunidades que se nos deparam.Comente a situação actual do país onde vive e da sua região em particular. Expectativa. O Ribatejo tem um potencial enorme. Localização, porta norte de Lisboa, acessibilidades, património natural e construído, tradição industrial e agrícola, formação em todos os níveis de ensino. Pessoas. São necessárias políticas públicas que possam alavancar o desenvolvimento económico e social da região. É necessário mais investimento privado gerador de emprego e riqueza. O Portugal 2020 é o instrumento que tem a obrigação de promover o desenvolvimento da região.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo