28º Aniversário | 18-11-2015 11:30

“Gosto muito do meu país e não gosto de o ver maltratado”

Fale-nos da sua vida profissional e da forma como lá chegou. A minha profissão é ser professora do 2º Ciclo do Ensino Básico, leccionando as disciplinas de Ciências da Natureza e Matemática. O facto de, nos últimos anos, exercer funções de natureza política em exclusividade, primeiro na Assembleia da República e agora na Câmara Municipal de Alcanena, não altera as minhas habilitações e competências profissionais.A família ajuda e é parte importante da estratégia profissional? A família é fundamental. Sinto-me sempre muito próxima da família e com grande sentido de responsabilidade no acompanhamento e apoio que precisa. Também faz parte das minhas preocupações diárias.Como classifica os recursos humanos disponíveis no mercado? Actualmente passámos a ter recursos humanos muito qualificados e com grandes dificuldades de arranjar emprego na respectiva área de formação.Está preparada para tudo na sua vida profissional? Considerando as funções que exerço estou preparada para tudo. Os meus mandatos têm sido difíceis, por isso as expectativas são para que o pior já tenha passado! Assim espero!Comente a situação actual do país onde vive e da sua região em particular. Gosto muito do meu país e não gosto de o ver maltratado! Somos um povo resistente e empreendedor, com muitas provas dadas, que vai conseguir continuar a trabalhar. A nossa região tinha tudo a ganhar com a afirmação da marca Ribatejo. Infelizmente foi dividida ao meio… Médio Tejo e Lezíria. Perdeu identidade!Lembra-se da última vez que usou a bicicleta como meio de transporte? Já não ando de bicicleta há quase dez anos! Quando andei nunca foi como meio de transporte mas como prática de desporto e lazer.Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer? Assinalar o Natal!O respeitinho é muito bonito? O respeito pelo outro para além de «ser bonito» é uma questão de boa educação!A beleza é fundamental? Fundamental para quê!? Para se viver e ser feliz!? Claro que não.O ensino do fandango devia ser obrigatório nas escolas ribatejanas? Na minha opinião, não! As escolas, os professores e os alunos já estão sujeitos a demasiadas obrigatoriedades! Há muitas actividades informais que podem promover esse ensino em articulação com os ranchos folclóricos de cada concelho, para quem estiver interessado em aprender.Já se sente à vontade a escrever com o novo Acordo Ortográfico? Não gosto de escrever com as regras do novo Acordo Ortográfico. Estou sempre a sofrer uma dupla influência!Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer? É um estilo de vida mais saudável, sem dúvida.O que tem que fazer um homem para ser um verdadeiro homem? Ser Homem… uma pessoa humana, competente e responsável em todas as dimensões da sua vida. As mesmas qualidades que uma mulher deve ter.O que seria para si uma tragédia? Tudo o que origina a morte.Quem lhe contava histórias quando era criança? A minha mãe.Fazem falta mais mulheres na política? A presença das mulheres nos mais variados sectores de actividade, para além de ser uma evolução normal da sociedade, tem vindo a revelar-se como um salto civilizacional qualitativo.Sente que seria capaz de ser um bom primeiro-ministro? Mesmo que pudesse ser, não queria.Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? A honestidade e a sensibilidade.Qual é o seu maior defeito? Pouca paciência para lidar com incompetências.Qual a sua actividade preferida? Viajar, conhecer outras paisagens e outras culturas!Alguma vez escreveu um poema? Sim, vários!Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for? É sempre importante lutarmos pelo que defendemos, pelo que acreditamos, por quem gostamos.Qual foi a sua maior extravagância? Não sou dada a extravagâncias!Durante quanto tempo é capaz de guardar um segredo? Para toda a vida!O que significa a expressão “gozar a vida”? Fazer no dia-a-dia coisas que tornam a pessoa feliz.Alguma vez deu sangue? Sim.Alguma vez se sentiu esmagado pela beleza de alguém ou de alguma coisa? Não.Ir comprar roupa ou calçado dá-lhe prazer? São bens que compro porque e quando preciso. Não é o que mais aprecio fazer.Alguma vez pediu o livro de reclamações? Sim. Numa estação de serviço.A Justiça é igual para todos? Claro que não!Este Mundo está perdido? Ainda não. Ainda há esperança!Tem médico de família? Sim, tenho.O que gostava de fazer e não faz para não cair no ridículo? Se é para cair no ridículo não sinto vontade de fazer.Tem a profissão que gostaria de ter? Gosto de fazer o que faço.O que sente quando vê pessoas a pagar promessas de joelhos em Fátima? Questiono-me que desgosto terão sofrido ou que problemas terão tido. Fico triste, não gosto de ver.Era capaz de dar 300 euros por uns sapatos? Nunca dei!Sente-se livre? De modo algum!Quantos verdadeiros amigos acha que tem? Poucos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo