28º Aniversário | 18-11-2015 11:19

Museus e bibliotecas construídos de raiz

Em 2007, em Vila Franca de Xira, foi inaugurado o novo edifício do Museu do Neo-Realismo. Na Golegã a Casa-Estúdio Carlos Relvas, construída de raiz como estúdio de fotografia em 1876, foi salva da ruína bem como todo o seu património e é um ponto de visita obrigatório para quem gosta de fotografia, de história e de arquitectura. Em tempos pouco propícios aos investimentos na cultura foram construídas duas magníficas bibliotecas em Torres Novas e em Vila Franca de Xira - Fábrica das Palavras. Foram igualmente feitas obras de recuperação de uma das jóias patrimoniais da região, a Casa Museu dos Patudos em Alpiarça e foi inaugurado, em 2014, o Museu Diocesano de Santarém.Estes são apenas alguns dos muitos exemplos do empenho da comunidade da região na preservação da sua memória e do seu rico património e do seu interesse pela promoção da cultura. É verdade que a promoção dos museus e monumentos da região não tem tido, salvo honrosas excepções, qualquer promoção, nem sequer dentro da própria região. Umas vezes por falta de meios mas na maior parte dos casos por falta de sensibilidade para perceber que é importante fazer mas que mais importante ainda é não pensar que o facto de estar feito é suficiente para atrair visitantes. Gastam-se milhões de euros em obra e equipamentos e nem um cêntimo em publicidade.Todas as cidades da região, com excepção do Entroncamento, têm uma sala de espectáculos moderna e com excelentes condições. Infelizmente os raros promotores de espectáculos de qualidade são as câmaras municipais e com as dificuldades financeiras que as mesmas vivem a programação foi afectada.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo