28º Aniversário | 18-11-2015 11:29

“Para um país funcionar a justiça tem de funcionar”

Fale-me da sua vida de empresário e da forma como chegou a este negócio? Licenciei-me em 1985 e comecei a minha vida profissional como médico veterinário ao serviço da extinta “Ribacal – Cooperativa dos Produtores de Leite do Ribatejo”. Quando a cooperativa se extinguiu passei a exercer a mesma actividade de Clínica, Reprodução e Cirurgia dos Bovinos de Leite e Carne na mesma área social da cooperativa. Um dia percebi que podia ajudar muito os produtores de leite e então especializei-me na técnica de Transferência de Embriões. Entretanto adquiri um grupo de animais da raça Blanc-Bleu-Belge, que trouxe para Portugal, e comecei a produzir e exportar embriões para vários países, tendo (por exemplo) ido várias vezes ao Brasil fazer os implantes dos embriões produzidos na minha exploração agrícola aqui em Santarém. Depois criei e assumi a direcção de um ADS (Agrupamento de Defesa Sanitária), assegurando a sanidade (recolhas de sangue, campanhas de vacinação, desparasitação, etc...), de uma grande zona do distrito de Santarém. Simultaneamente inaugurei a minha primeira Clínica Veterinária, a “Clínica Veterinária de S. Domingos”, a que se seguiram outras. Em 2012 decidi centralizar toda a minha actividade num único local com uma qualidade de serviço, horário de funcionamento, recursos humanos e equipamento, totalmente diferentes, tendo então inaugurado o Hospital Veterinário Tutivete – Centro Cirúrgico de Santarém. A família ajuda e é parte importante da estratégia empresarial? A família é muito mais do que uma “parte da estratégia” e ultrapassa os laços de sangue. Família são aquelas pessoas que partilham o nosso destino, o nosso dia-a-dia. São aquelas pessoas que choram e riem connosco, que partilham as dificuldades e os êxitos e passam connosco a maior parte da sua vida.Como é que classifica os recursos humanos disponíveis no mercado? Muito bons. Os portugueses são um povo especial. Só que não há muita preparação, nem formação na área da comunicação, da inteligência emocional, dos relacionamentos. E isso dificulta muito a criação e solidez nas equipas de trabalho dentro de qualquer empresa.Está preparado para tudo na sua vida de empresário? Acho que seria muito arrogante alguém dizer que está preparado para tudo, mas sinto que a nossa equipa está bastante bem preparada, sim.Comente a situação actual do país onde vive e da sua região em particular. Portugal é um grande país, reconhecido no mundo inteiro. Já fomos enormes… e só o poderemos voltar a ser quando as pessoas que estão à frente, e que de uma forma ou de outra têm poder num determinado período da sua vida, desempenharem o seu papel com um sentido de Estado e não de oportunismo. Hoje vivemos algumas situações que nos desacreditam perante o mundo inteiro. E alguns meios de comunicação social também têm muita responsabilidade nisso. Felizmente há outros que fazem a diferença.Há uma grande diferença entre um preso político e um político preso. Entre oportunidade e oportunismo. A justiça não pode ser de funil. E a culpa não pode morrer solteira. Uma sociedade, um povo, precisa de saber que há uma visão, um projecto (objectivo), um plano (caminho), senão é como um rebanho sem pastor. Atingir um objectivo que não temos, é como voltar de um sítio onde nunca fomos. Para um país funcionar a justiça tem de funcionar… porque não há nada tão contagioso como o exemplo.O respeitinho é muito bonito? Mais do que bonito o respeito é um direito dos outros e um dever nosso. Facilita as relações e é um pilar na comunicação.A beleza é fundamental? A beleza exterior é agradável, a interior é fundamental.Já se sente à vontade a escrever com o novo Acordo Ortográfico? De “fato” a nossa língua, é também a nossa Nação, faz parte da nossa identidade e isso não se pode mudar. Não sou saudosista, mas sou português. Não estou de acordo com este “Acordo” (?).O que tem que fazer um homem para ser um verdadeiro homem? Tem de ser um homem verdadeiro. A honestidade é uma característica muito “cara”. Tem de cuidar de si próprio, da sua família, e da sociedade em que vive. Todos temos uma função na nossa vida, na família e na sociedade. E a obrigação de cada um é desempenhar essa função o melhor que for capaz tentando superar-se todos os dias. Há dois tipos de pessoas: o homem comum, para quem tudo o que lhe acontece é uma bênção ou uma maldição, e o guerreiro para quem cada dia é um desafio e uma oportunidade de fazer melhor e de se superar a si mesmo. Quem não luta pelo que quer aceita o que a sorte lhe trouxer... Uns aceitam a sorte, outros não… preparam-lhe o caminho para ela nos bater à porta. Um verdadeiro homem exige tudo de si, um medíocre espera tudo dos outros.O que seria para si uma tragédia? Termos “políticos presos” ou corruptos a continuar a hipotecar as próximas gerações.Quem gostaria de ser se não fosse quem é? Professor Universitário. Coach.Sente que seria capaz de ser um bom primeiro-ministro? Tenho a certeza que seria um homem que faria tudo pelo meu país, sem oportunismos.Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? Honestidade. Integridade. Coragem. Lealdade. Abnegação. Compromisso. Respeito. Atitude. Humanidade.Quais os personagens históricos que mais despreza? José Sócrates.Alguma vez escreveu um poema? Vários.Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for? Pela minha família, pelo meu país, por qualquer criança.O que significa a expressão “Gozar a vida”? Aproveitar cada minuto fazendo algo que faça a diferença, deixando melhor aquilo que eu encontrei, sentindo-me realizado.Alguma vez deu sangue? Sim.Sabe o que anda a fazer neste mundo? Sei exactamente, sim. Como disse anteriormente “Atingir um objectivo que não temos é como voltar de um sítio onde nunca fomos”. Eu tenho a minha própria visão, missão, valores pelos quais me regulo, muito bem definidos, e luto com todas as minhas forças, todos os dias, para os manter bem presentes, bem focado…Alguma vez se sentiu esmagado pela beleza de alguém ou de alguma coisa? Sim, várias vezes. A Natureza esmaga qualquer um. Um sorriso de uma criança, as quedas de água do Iguaçu, ou a visão de uma galáxia, reduzem-nos à nossa real dimensão.Se vir alguém deitar lixo para o chão diz-lhe alguma coisa? Há muito pouco tempo estava parado nos semáforos e o condutor à minha frente abriu o vidro e deitou uma embalagem vazia para o chão. Saí do carro e delicadamente apanhei a embalagem e entreguei-a ao senhor dizendo que lhe deveria ter caído inadvertidamente. Ele agradeceu…Alguma vez pediu o livro de reclamações? Sim. Não gosto de o fazer, mas naquele caso estava em causa a saúde pública e o assunto foi resolvido pela ASAE.O mundo vai ter que falar mandarim ou os chineses é que vão passar a falar inglês? Acho que todos vamos ter de aprender a língua do respeito pela vida…A Justiça é igual para todos? Teoricamente é. Agora vamos ver se os “desvios” astronómicos dos dinheiros do Estado são menos importantes que um atraso no IRS ou IRC de qualquer comum cidadão.Gosta de grandes reuniões familiares? Uma reunião familiar é sempre um momento único. Com muitos é uma festa. Com alguns, é uma oportunidade de desfrutar de momentos e partilhas mais íntimas.De quantas horas de sono precisa para acordar bem disposto? Seis horas.Em sua casa já se faz a separação do lixo? Sempre e desde há muitos anos.Tem a profissão que gostaria de ter? Nunca tive a mínima dúvida disso.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo