28º Aniversário | 18-11-2015 11:34

“Sou incapaz de passar um dia sem saber o que se passa em Portugal e no resto do Mundo”

Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer? A nível pessoal não posso deixar de assinalar a entrada de touros em Quinta-Feira Feira de Ascensão na minha Chamusca. Para além de ser um dia festivo, integrado nas tradicionais festa da Semana da Ascensão, é um ponto de encontro com amigos que muitas vezes só nessa data se reúnem. O trazer o campo, no seu estado mais selvagem, à vila da Chamusca é a simbiose perfeita e o reflexo da alma dessas gentes, as minhas gentes. O espírito de amizade, e adrenalina, presentes nesse momento são um recarregar de baterias apenas equivalente a umas boas férias. A beleza é fundamental? O conceito de beleza é sempre relativo porque nos podemos remeter apenas para a beleza física ou de espírito/caracter. Sei que nesses dois campos existirão sempre opiniões diferentes e divergentes o que confesso ser óptimo dando sinal de que somos diferentes e com gostos diferentes. O ensino do fandango devia ser obrigatório nas escolas ribatejanas? Mais do que o fandango acho que devia ser obrigatório aulas de cidadania e os princípios básicos do socorrismo. O fandango faz parte de uma etnografia própria da nossa região e que felizmente continua a ter quem perpetue essa arte no tempo.O Facebook e as outras redes sociais melhoraram a sua vida? O facebook e outras redes sociais têm um papel importante na minha vida, confesso. Bem usadas são uma ferramenta importante no aproximar de amizades que por circunstâncias da vida se separaram fisicamente, sendo sempre a oportunidade de reencontrar velhos amigos que entretanto se afastaram. A criação de algumas páginas, com uma temática específica, também são importantes no conhecer de algumas pessoas com gostos, e ideais, parecidos. O bom uso é uma questão de bom senso de cada um.Já se sente à vontade a escrever com o novo Acordo Ortográfico? Não e nunca vou estar. Apenas o utilizo numa base profissional. A nível pessoal recuso-me.Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer? A sabedoria popular assim o diz e acredito que assim seja, como sempre tive problemas de sono não o posso comprovar. Posso me deitar cedo mas demoro sempre muito a adormecer, e acordo sempre algumas vezes durante a noite.O que tem que fazer um homem para ser um verdadeiro homem? Respeitar as diferenças dos outros e sobretudo tentar ser humilde no trato com todos, aprendendo sempre com o que os outros lhe possam transmitir.Ler jornais é saber mais? Sim, disso não tenho dúvidas. Sou incapaz de passar um dia sem saber o que se passa em Portugal e no resto do Mundo. Muitas vezes a dificuldade reside em como conseguimos interpretar essa informação visto que é muito fácil fazer juízos de valor baseados nalguma informação que nem sempre sabemos se está correcta. Fazem falta mais mulheres na política? Claro que sim, é importante começarem a surgir cada vez mais como temos visto ultimamente nalguns partidos, e com cargos máximos, nomeadamente no Bloco de Esquerda onde temos actualmente como figuras de proa algumas mulheres. Seria importante em todo o espectro político nacional essa afirmação que deveria ter uma base igualitária entre géneros.Quais as qualidades que mais aprecia numa pessoa? Humildade, sinceridade, inteligência e sentido de humor.Qual a promessa que fez a si próprio mais vezes no início de cada ano e que vai continuar a fazer porque ainda não conseguiu cumpri-la? Chegar ao peso ideal.Qual é o seu maior defeito? Sou distraído.Como é um dia bem passado? Levantar cedo, ir comprar produtos frescos para o almoço, fazer o almoço para a família ou amigos, partilhar histórias e aventuras culminando com um belo passeio, caso o tempo permita. Em dias de mau tempo, manta e sofá a ver filmes. Mas estando acompanhado de quem gostamos é muito difícil não ter um dia bem passado.Gosta de ir votar? Gosto e faço por ir sempre, não me vejo a não votar. Respeito quem não o faz mas esse crescente número é apenas o reflexo do cada vez maior distanciamento entre o povo e a política.Qual a sua actividade preferida? Dormir, porque como é pouco quando o faço sabe-me bem.Alguma vez escreveu um poema? Devo ter escrito alguns na época de escola. Mais tarde escrevi alguns textos e alguns ensaios de teatro, de cariz mais humorístico mas que acabei por perder.Há alguma coisa pela qual ainda valha a pena lutar até à morte se necessário for? Por aqueles de quem gostamos acho que vale a pena lutar, sempre.Qual foi a sua maior extravagância? Comprar um carro em segunda mão.Tem alguma superstição? Não sou crente mas quando começam os jogos do Benfica benzo-me sempre.Durante quanto tempo é capaz de guardar um segredo? Uma vida inteira. Não consigo defraudar amizades quando me pedem para guardar segredos. O que significa a expressão “Gozar a vida”? Viver a vida ao lado de quem gostamos e que tem objectivos comuns.Sabe o que anda a fazer neste mundo? Ando a traçar o meu caminho, baseado apenas em mim e não em entidades superiores que eventualmente me possam guiar através de manuais religiosos.Se vir alguém deitar lixo para o chão diz-lhe alguma coisa? Se for alguém que conheça digo na hora. Se for um desconhecido, e dependendo do tipo de lixo, faço por apanhar.Alguma vez pediu o livro de reclamações? Não. Normalmente faço por chegar algum eventual desagrado pessoalmente, mas sempre com educação. Ou então opto pura e simplesmente por não voltar ao local.O mundo vai ter que falar mandarim ou os chineses é que vão passar a falar inglês? Penso que a tendência será para o mundo falar mandarim. O ideal será estarmos preparados para falar inglês e mandarim. Neste mundo cada vez mais global, será por aí que alguém poderá marcar a diferença no mercado de trabalho.A Justiça é igual para todos? São por demais os exemplos em como a justiça, além de ser lenta, não é para para todos.Sabe algum refrão de uma cantiga do Quim Barreiros? Sei, de várias.Tem médico de família? Sim, na Chamusca.O que gostava de fazer e não faz para não cair no ridículo? Dançar e cantar.Tem alguma tatuagem ou já pensou em fazer uma? Não tenho mas já pensei fazer uma várias vezes.Tem a profissão que gostaria de ter? Quando era novo sonhava em ser forcado ou jogador de futebol. Com o passar dos anos sabia que a minha profissão teria que estar relacionada com pessoas por isso hoje sinto-me realizado profissionalmente.O que sente quando vê pessoas a pagar promessas de joelhos em Fátima? Não faço juízos de valor, respeito a sua fé tal como peço que respeitem a minha falta de fé.Sente-se livre? Sim, nunca me senti constrangido em dizer o que penso.Quantos verdadeiros amigos acha que tem? Posso dizer com o maior orgulho que são muitos.“Temos que ter uma grande capacidade de ajustamento a todos os desafios que nos possam surgir”Como foi o seu percurso profissional? Enquanto estudante, nas férias escolares de Verão, trabalhei nas piscinas municipais da Chamusca e na fábrica de transformação de tomate existente naquela vila, chamada Spalil. Mais tarde, enquanto tirava o meu curso de Marketing, Publicidade e Relações Públicas, trabalhei, em regime de part-time, como auditor de lojas do Centro Comercial Colombo. Após terminar o curso fui convidado por aquele centro comercial a integrar a sua equipa de Marketing. Posteriormente passei a integrar os quadros da SonaeSierra, tendo passado pelo Centro Comercial Vasco da Gama em Lisboa e pelo MadeiraShopping, no Funchal. Desde Fevereiro de 2013 que integro a JLL, responsável pela gestão do W Shopping, em Santarém.A família ajuda-o? A família é a base do bom desempenho profissional, bem como de tudo o resto na vida.  Passa tudo pela estrutura familiar desde muito cedo com o passar de valores como a humildade, o trabalho e o respeito para com os outros. É indissociável a família do lado profissional, muitas vezes equilibram-se muito quando do lado profissional conseguimos trabalhar num verdadeiro ambiente familiar. Nestes 12 anos de vida profissional tive sempre a sorte, e também faço por isso, de encontrar uma verdadeira família no local de trabalho. Não tenho dúvidas de que o actual sucesso do W Shopping passa por esse espírito de partilha e amizade entre os elementos responsáveis pela gestão do projecto.Está preparado para tudo na sua vida profissional ? Nunca podemos dizer que estamos preparados para tudo. Temos que ter é uma grande capacidade de ajustamento a todos os desafios que nos possam surgir, mostrando sempre a capacidade de aprender e querer ir mais além de modo a acrescentar valor ao que fazemos.Comente a situação actual do país onde vive e da sua região em particular. Comentar a situação actual do país não é fácil. O que resultou destas últimas eleições deixou o povo ainda mais de costas voltadas para a classe política que nos governa. Neste momento o país encontra-se numa situação de banho-maria com um Governo que não oferece condições de estabilidade e isso repercute-se através de um clima de incerteza e dúvida no futuro. Custa muito olhar para trás e ver que das pessoas que acabaram o curso comigo, em 2007, o número de quem conseguiu trabalhar na área é reduzido. É doloroso ver jovens e pais a despedirem-se num aeroporto quando buscam um futuro melhor fora de Portugal. Temos que inverter essa ideia de que os jovens para singrarem neste Portugal têm, desde muito cedo, que pertencer a uma qualquer Juventude Partidária. Existem alguns sinais de retoma na nossa economia nos últimos meses mas acho que com esta incerteza política iremos regredir, outra vez. Este país, e a maioria dos portugueses, merecia muito mais pela capacidade que tem demonstrado nestes últimos anos. Temos tido a capacidade de nos adaptar a cada crise que passa por nós. A região do Ribatejo é espelho de um país em crise mas que tem demonstrado uma capacidade de adaptação muito interessante. Muitos filhos da Região têm regressado e tem sido possível ver um regresso à agricultura e ao trabalho no campo mas penso que o caminho a percorrer é muito grande. se tal como em Portugal se nota cada vez mais as assimetrias entre litoral e interior penso que na nossa região o mesmo se passa entre cidades e vilas/aldeias.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo