uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Capela e casa mortuária de Vila Franca de Xira novamente com problemas

Anomalia eléctrica obrigou a mudar falecido de sítio durante um velório. Espaços foram alvo de obras recentemente e câmara admite accionar a garantia da obra para rectificar situações.

Edição de 25.11.2015 | Sociedade
As obras realizadas no final do Verão na capela e na casa mortuária do cemitério de Vila Franca de Xira não resolveram todos os problemas e no início de Novembro um problema eléctrico obrigou a mudar-se um velório da capela para a casa mortuária.Mas também na casa mortuária os problemas persistem, já que o piso se encontra muito danificado. A situação deixou os familiares e as pessoas que assistiram ao velório e ao funeral bastante indignadas com o episódio. “Se andaram a fazer obras era de esperar que as coisas funcionassem bem, afinal está tudo pior. O piso da capela mortuária está muito danificado apenas dois meses após a conclusão das obras. É uma vergonha. Foi uma obra de cosmética”, lamenta um amigo da família a O MIRANTE.O município admite que uma “situação imprevista” ao nível do fornecimento de energia eléctrica na capela, verificada no dia 4 de Novembro, “e que não tinha rápida solução”, fez com que se tivesse de alterar o local do velório, da capela para a casa mortuária. E reconhece que o piso deste último espaço já se encontra bastante degradado. “A situação do piso está a ser analisada no âmbito da garantia da intervenção realizada. Se necessário for, serão accionados os instrumentos legais adequados à resolução da questão”, explica o município.Este não terá sido o primeiro problema envolvendo velórios e funerais na capela. Antes das obras o mau estado do telhado daquelas estruturas chegou a permitir que caísse chuva dentro dos edifícios, com vários moradores a queixarem-se a O MIRANTE dessa situação, como chegámos a reportar. Com um investimento de 33.805 euros e intervenções que se prolongaram por dois meses na capela e na casa mortuária, seria de esperar que a qualidade das duas estruturas, que têm já bastante idade, melhorassem. Foram feitos trabalhos de pintura, arranjos dos pavimentos e telhados e melhorias na iluminação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...