uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
População de Paialvo alarmada com ataques a ovelhas

População de Paialvo alarmada com ataques a ovelhas

Casos têm acontecido no último mês em vários pontos da freguesia

Mais de cem animais foram mortos. Proprietários dos rebanhos não têm explicação para o que está a acontecer nem que tipo de predador é responsável pela mortandade. Há quem diga que pode ser um lince ibérico mas Instituto de Conservação da Natureza e Florestas afasta essa hipótese.

Edição de 25.11.2015 | Sociedade
Fernando Oliveira é um dos proprietários de rebanhos de ovelhas que viu alguns dos seus animais serem atacados por um predador de origem desconhecida na zona de Paialvo, em Tomar. Explica que há cerca de um mês apareceram três animais feridos que conseguiu tratar e salvar. Na semana passada houve novo ataque e uma das ovelhas acabou por morrer, enquanto outras duas ficaram em muito mau estado, explica. Dentro da cerca de Fernando Oliveira há ovelhas com grandes feridas e algumas sem orelhas. A vedação em arame está intacta. O reformado explica que “os animais são sempre atacados em locais do corpo sem lã onde têm mais dificuldade em defender-se e quando fogem são arrastados e mordidos por trás”. Luís Antunes, presidente da Junta de Freguesia de Paialvo, não consegue arranjar uma explicação para o sucedido. “Realmente é uma incógnita e a população está com um certo alarmismo”, refere. Há mais de um mês que aparecem ovelhas maltratadas em vários locais da freguesia com cerca de 22 quilómetros quadrados. Já foram mais de 100 cabeças de gado ovino abatido de pequenos proprietários. O autarca considera que era importante “saber-se que bicho é, até para acalmar a população”. O prejuízo total anda à volta dos oito mil euros, diz Luís Antunes. A GNR está no terreno e tem feito acções de vigilância mas ainda não chegou a nenhuma conclusão. Vários habitantes desconfiam que o animal que estará na origem dos ataques seja um lince ibérico. Um exemplar desta espécie protegida morreu atropelado na zona de Vila Nova da Barquinha, em Outubro deste ano, mas o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) afasta desde já essa hipótese. Em comunicado lê-se que “de acordo com os registos fotográficos e verificação in loco dos vestígios encontrados no terreno o ICNF afasta, desde já, a possibilidade de se tratar de ataque de lince ibérico, por comparação entre a tipologia dos ataques que se verifica na região de Tomar e a predação sobre cervídeos (presas selvagens) que esporadicamente ocorre na área de reintrodução de lince ibérico, em Mértola”.Os linces quando caçam presas selvagens de grandes dimensões visam apenas a região do pescoço provocando a morte da presa por asfixia através do bloqueio da traqueia. Abatem apenas um único animal que vão consumindo ao longo de vários dias, mantendo-se nas suas proximidades e enterrando a carcaça para evitar que outros animais, tais como raposas, a consumam.De forma a tentar identificar definitivamente o animal, ou animais envolvidos, peritos do ICNF irão uma vez mais deslocar-se ao local, mantendo um acompanhamento próximo e uma avaliação contínua da situação, explica o ICNF em comunicado.
População de Paialvo alarmada com ataques a ovelhas

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...