uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Violador de Santarém começa a ser julgado por seis crimes

Homem de 42 anos está acusado dos crimes de violação e de roubo
Edição de 25.11.2015 | Sociedade
O suspeito de três violações em Santarém, uma de forma tentada, em Fevereiro de 2015, começou a ser julgado na segunda-feira, 23 de Novembro, acusado de seis crimes. Além das violações, o homem, de 42 anos, responde também por três crimes de roubo agravado. O caso causou grande medo na cidade, tendo o suspeito sido preso preventivamente, situação em que continua actualmente. O homem, um brasileiro que trabalhava numa quinta no concelho de Santarém, foi inicialmente colocado no Estabelecimento Prisional de Leiria mas passado pouco tempo foi transferido para o Estabelecimento de Lisboa. As razões da mudança estão relacionadas com problemas havidos com o recluso, que foi colocado em Lisboa numa ala de alta segurança. Além de violar duas mulheres e tentar molestar sexualmente outra, o arguido também roubava as vítimas. A PSP deteve o homem, que usava uma faca para intimidar as vítimas, na noite de 9 de Fevereiro. Na altura da detenção, a PSP, além da faca com 18,5 cm de lâmina, apreendeu dois gorros, um par de luvas, um rolo de fita isoladora e uma viatura automóvel que o suspeito utilizava para se deslocar na cidade. Os crimes foram cometidos entre os dias 7 e 9 de Fevereiro ao final da tarde ou princípio da noite. As vítimas de violação consumada, com 38 e 18 anos, foram atacadas no dia 7 e no dia 9, na Estrada de São Domingos, e levadas à força para uma barreira com mato junto à via que liga ao bairro de São Domingos. A vítima da tentativa de violação, com 25 anos na altura, foi atacada à porta de casa, no centro da cidade, no domingo, 8 de Fevereiro, quando regressava do trabalho. O homem abordou-a para lhe perguntar se tinha um cigarro e de seguida tapou-lhe a boca, ameaçando que a matava com uma faca que tinha no carro. A sorte foi que a jovem estava a falar ao telemóvel com a mãe, que se apercebeu que alguma coisa estava a acontecer e foi em seu socorro. Foi perto da casa desta vítima que a polícia apanhou o homem, por volta das 23h00. A Polícia Judiciária, que já tinha sido informada quando ocorreu o primeiro caso, ficou responsável pela investigação.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...