uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Inauguração da Loja do Cidadão do Sardoal com recados para Lisboa

Inauguração da Loja do Cidadão do Sardoal com recados para Lisboa

Equipamento resultou da adaptação de uma antiga panificadora e custou 400 mil euros

Presidente do município, Miguel Borges, aproveitou a presença de dois ministros para se queixar da falta de médicos e do custo elevado das portagens da A23.

Edição de 24.02.2016 | Política
A Loja do Cidadão do Sardoal foi inaugurada na quinta-feira, 18 de Fevereiro, numa cerimónia em que estiveram o ministro das Finanças, Mário Centeno, e a ministra da Modernização Administrativa, Maria Manuel Marques. Uma presença que foi aproveitada pelo presidente da Câmara do Sardoal, Miguel Borges, para alertar para problemas como o da falta de médicos no concelho, o do elevado custo das portagens na A23 e ainda para lamentar que a nova Loja do Cidadão não integre os serviços do Instituto de Registos e Notariado. Miguel Borges agradeceu a presença dos ministros mas lamentou que o país teime em “acentuar a sua inclinação para o litoral”. Apelou a um tratamento igual para todos os cidadãos, independentemente da zona do país onde vivem, e sublinhou a escassez de médicos de família no seu concelho, que tem uma grande faixa de população idosa. “Obriga a grandes períodos de espera por uma consulta que por vezes chega demasiado tarde. É urgente num país que se quer moderno não descarte o bem-estar das suas populações”, apelou. O autarca sublinhou que o interior precisa de criar mais postos de trabalho e investimento e referiu a importância da redução de custos das portagens na A23, considerando ser “um factor decisivo no aumento da competitividade da nossa região”. Quanto à Loja do Cidadão, destacou o contributo do novo equipamento, “como factor dinamizador da nossa economia local, além de transmitir a imagem real de um concelho com história que se quer moderno e dinâmico”. Mesmo assim lamentou o facto de não dispor do serviço de Registos e Notariado.O ministro das Finanças, Mário Centeno, que no Sardoal se estreou a descerrar uma placa com o seu nome, realçou a importância da obra: “É o resultado do esforço dos habitantes do Sardoal, do município e do Governo e é este tipo de serviço público que dá a confiança e a proximidade que o Governo quer dinamizar, numa lógica da relação entre o Estado e os cidadãos e numa perspectiva de médio e logo prazo para o país, retomando o programa Simplex”, destacou. Já a ministra da Modernização Administrativa, Maria Manuel Marques, destacou também a importância destes equipamentos para as populações, permitindo tratar de uma série de assuntos no mesmo espaço. Sobre a falta do serviço de Registo e Notariado, a governante disse esperar que o problema venha a ser resolvido. A cerimónia de inauguração teve início com uma visita às instalações da Loja do Cidadão e terminou com os discursos no Centro Cultural Gil Vicente. Para além dos ministros estiveram presentes vários autarcas da região e outras entidades oficiais. A Loja do Cidadão do Sardoal funciona nas antigas instalações da União Panificadora Sardoalense e alberga também o Espaço Empreende e o arquivo municipal. Tem disponíveis os serviços da Autoridade Tributária, Segurança Social e o Gabinete da Inserção Profissional do Instituto de Emprego, entre outros. O edifício, adquirido pela autarquia há cerca de um ano, recebeu obras de adaptação e reabilitação que representaram um investimento na ordem dos 400 mil euros, com financiamento de 85% de fundos comunitários.
Inauguração da Loja do Cidadão do Sardoal com recados para Lisboa

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...