uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Benavente aposta em projecto pioneiro na prevenção na saúde mental

Benavente aposta em projecto pioneiro na prevenção na saúde mental

Programa Salute atinge toda a população estudantil e quem com ela lida diariamente e já suscita o interesse de entidades de fora da região.

Edição de 24.02.2016 | Sociedade
Promover a saúde mental, o bem-estar psicológico e fazer a prevenção e tratamento de doenças mentais são os objectivos do plano Salute, criado em 2007 para a promoção e educação para a saúde em contexto escolar, numa iniciativa pioneira da Câmara Municipal de Benavente, em conjunto com as unidades de cuidados da comunidade, os agrupamentos de escolas e o CRIB - Centro de Recuperação Infantil de Benavente. Desenvolvimento de competências pessoais e sociais, formação, implementação, colaboração e dinamização de projectos na e para a comunidade escolar são as metas do primeiros segmento, ao passo que o segundo, a que vulgarmente se chama a fase de tratamento, a intervenção psicológica, desenvolve-se no gabinete de psicologia em parceria com os serviços de saúde mental. “Somos cinco psicólogas no terreno e um técnico de educação física, sendo que eu estou só na coordenação. Fazem falta mais recursos humanos”, admite Alexandra Santos, coordenadora do plano Salute.No primeiro segmento, em que mais se nota a acção directa, são três os programas utilizados. “O toque de Chi, que é um programa de prevenção do bullying e agressividade no meio escolar e que atinge 99,5% da população escolar, 674 alunos, que inclui massagens ensinando o relaxamento e o respeito pelo corpo. É feito desde o jardim-de-infância e há muitos auxiliares, educadores e pais a solicitar a sua aplicação, tais são os resultados”, explicou.No mesmo vector, as aventuras de Vasco e Rita, dois bonecos que se identificam com vivências dos alunos, abordam temas na área do desenvolvimento físico, cognitivo, psicossocial e da linguagem para promover o auto-controlo e o cumprimento de regras, entre outras valências. Neste âmbito existem ainda as conversas de cartilha, que se classificam como acções de formação para os intervenientes no processo escolar.No segundo segmento faz-se a intervenção na fase de crise, através da avaliação e acompanhamento psicológico das crianças e jovens, orientação parental e consultoria a professores, sempre em parceria com os serviços de saúde mental.“É um trabalho pioneiro a nível nacional. O feedback tem sido sempre positivo. A avaliação é feita pelo trabalho directo e pelos questionários e pelas alterações que as próprias educadoras vão notando em sala de aula. Não podemos generalizar, mas a utilização de algumas técnicas é eficaz quando precisam de controlar a turma em determinados momentos”, refere Alexandra.Câmara quer mais apoios e candidata-se a fundos europeusJá o presidente da autarquia, Carlos Coutinho, explica o porquê de se ter avançado com a iniciativa. “Não é um esforço, é uma aposta da câmara. Tentámos ao máximo vincular mais entidades ao projecto, mas verificamos que dessa parte a participação está distante do que são as necessidades e as expectativas”, lamentou.No entanto, considera que já há largos benefícios retirados do programa. “Numa primeira fase, foi uma tarefa como a dos bombeiros para apagar um fogo, e hoje estamos já numa fase, se calhar ainda mais árdua, que é a de implementação de conceitos inovadores, como o toque de Chi. No âmbito do Portugal 2020 há a possibilidade de nos candidatarmos a fundos direccionados para o combate ao insucesso escolar. Não será uma verba muito significativa, cerca de 400 mil euros, mas será uma ajuda para aumentarmos a qualidade do ensino em Benavente”, concluiu.
Benavente aposta em projecto pioneiro na prevenção na saúde mental

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...