uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Novo jornal da Câmara de Ourém começa com polémica

Novo jornal da Câmara de Ourém começa com polémica

Presidente da autarquia acusado de caluniar vereadores na entrevista de três páginas que saiu no primeiro número.

Edição de 09.03.2016 | Sociedade
O novo jornal que a Câmara de Ourém decidiu começar a publicar mensalmente originou críticas por parte da oposição na última reunião do executivo camarário. Os vereadores da Coligação Ourém Sempre (PSD/CDS) não gostaram de excertos da entrevista de três páginas do presidente Paulo Fonseca (PS), onde o autarca faz acusações à sua oposição. “Quero que saibam que não me comem por parvo e percebo bem quando me estão a montar uma armadilha, pois muitas vezes confunde-se oposição com destruição”. Esta foi uma das frases que incomodou a vereadora Isabel Costa. “Sempre estivemos disponíveis para todos os assuntos. No entanto, o senhor presidente é que nunca nos chamou para debatermos assuntos importantes para o concelho. Não nos revemos e não aceitamos as suas críticas. Detesto calúnias e isto é uma calúnia”, acusa.Paulo Fonseca justificou-se garantindo que não estava a falar da vereadora Isabel Costa quando falou da sua oposição. O vereador José Poças das Neves, da mesma coligação, refere que o presidente “não pode vir” para um jornal camarário utilizar frases “dúbias”. “Não gosto muito deste tipo de cobardias. Temos que ser claros e chamar os ‘bois pelos nomes’ em vez de se especular”, criticou. Quem também não gostou da entrevista do presidente do município foi Luís Albuquerque (PSD/CDS) que deixou um aviso a Paulo Fonseca. “Não vale a pena enviar mensagens a pedir para analisarmos assuntos que não fazem parte da ordem do dia e para introduzir documentos de última hora nas reuniões camarárias. A nossa tolerância, a partir de agora, vai ser zero”, sublinhou.Paulo Fonseca decidiu agora reactivar um jornal com o qual decidiu acabar quando chegou à presidência da Câmara de Ourém em 2009. O autarca afirmou que cada jornal custa 950 euros + IVA e já inclui os encartes nos jornais locais de Ourém e Fátima. O jornal, que este mês teve 12 páginas, é distribuído mensalmente e é gratuito. O gabinete de comunicação do município explica que o objectivo desta nova publicação é divulgar as principais actividades desenvolvidas ao longo de cada mês, “assim como dar voz aos vários protagonistas do município”.Segundo informa, o jornal é feito “integralmente” com recurso a meios internos da autarquia, sendo a redacção e grafismo da responsabilidade da sub-unidade de Relações Institucionais e Comunicação. “Com uma tiragem de quatro mil exemplares a publicação é distribuída sob a forma de encarte nos jornais “Notícias de Ourém” e “Notícias de Fátima”, alternadamente.
Novo jornal da Câmara de Ourém começa com polémica

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...