uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Quercus questiona análises feitas na Segurança Social de Vila Franca de Xira

Quercus questiona análises feitas na Segurança Social de Vila Franca de Xira

Quercus diz que o método de avaliação à presença de amianto não foi o mais correcto
Edição de 30.03.2016 | Sociedade
A associação ambientalista Quercus questionou na última semana as análises feitas pelo Instituto Ricardo Jorge à presença de amianto nas instalações da Segurança Social de Vila Franca de Xira e defende a realização de novos testes. O documento foi tornado público durante uma manifestação dos trabalhadores à porta da câmara municipal. A Quercus considera também que o Instituto Ricardo Jorge não dispõe das cerificações necessárias para as análises que fez nas instalações da Segurança Social e afirma que o método de avaliação não foi o mais correcto. As análises, recorde-se, não detectaram vestígios de amianto, um material cancerígeno que era suspeito de ter deixado 18 pessoas doentes nos últimos anos com problemas do foro respiratório e oncológico. Os ambientalistas consideram ainda haver matéria suficiente para fazer uma contra-análise usando novos métodos. Já no início do mês a Quercus se tinha oferecido para realizar uma análise às instalações e prometeu devolver resultados em sete dias, mas o pedido não foi aceite.Alberto Mesquita, presidente da Câmara de Vila Franca de Xira, diz que o Instituto Ricardo Jorge lhe merece “toda a credibilidade” e que por isso entende que as dúvidas da Quercus devem ser remetidas ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. “O Instituto Ricardo Jorge já trabalhou connosco no caso da Legionella e fizeram um trabalho excepcional”, vincou o autarca. A Segurança Social também já fez saber que os resultados das análises lhes merecem toda a credibilidade.O ministério já se mostrou disponível para colocar os trabalhadores, até ao final do mês, em instalações temporárias na cidade. Até à data de fecho desta edição os trabalhadores ainda desconheciam qual o local onde serão colocados mas há a expectativa de virem a ocupar dois andares do prédio onde funciona a Caixa Agrícola de Vila Franca de Xira, junto à estação de comboios. Local onde, no passado, funcionou o centro de emprego e onde os serviços da Segurança Social até já estiveram instalados, provisoriamente, em 1998, quando também se realizaram obras de melhoria nas actuais instalações da Segurança Social. Os sindicatos e os trabalhadores continuam a defender que as obras não vão resolver o problema e querem que lhes seja dada uma nova localização definitiva. “O que nos move é encontrar soluções para que os trabalhadores tenham boas condições de trabalho, o governo tem de resolver esta matéria e vai resolver”, confirma Alberto Mesquita. O vereador da CDU, Nuno Libório, exigiu na última reunião do executivo que o município que tenha uma atitude proactiva no sentido de encontrar soluções para o problema.
Quercus questiona análises feitas na Segurança Social de Vila Franca de Xira

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...