uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Festas como a Ávinho são fundamentais para trazer turistas ao Ribatejo

Festas como a Ávinho são fundamentais para trazer turistas ao Ribatejo

Festa do Vinho e das Adegas voltou a ser um sucesso com milhares de pessoas nas ruas

António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, presidiu à inauguração e salientou que a festa de Aveiras de Cima é “única” e sem igual no país.

Edição de 13.04.2016 | Economia
Promover eventos únicos e distintivos como a Ávinho - Festa do Vinho e das Adegas em Aveiras de Cima, Azambuja, é fundamental para captar turistas, tirá-los do sofá e fazê-los visitar o Ribatejo. A festa é um evento único no país e deve ser valorizada, defendeu António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, durante a inauguração da festa.“Hoje há a tendência para se fazer tudo igual. Todas as feiras medievais, por exemplo, são iguais. Não há nada que preserve melhor a identidade de uma região que a sua festa. E o que se faz em Aveiras de Cima é único e distintivo, não se faz em mais lado nenhum. É isso que o turista quer”, frisou o responsável. A festa voltou a ter milhares de pessoas nas ruas durante o último fim-de-semana.“O concelho de Azambuja tem uma potencialidade enorme. Está próximo de Lisboa mas longe o suficiente para ter a sua identidade própria. 40 por cento dos turistas da nossa região são de Lisboa, pessoas que querem desligar do trânsito, das confusões e dos wallpapers. Querem coisas únicas como a Ávinho”, defendeu.Durante três dias as onze adegas da freguesia voltaram a mostrar aos visitantes os melhores vinhos que têm para venda e ao mesmo tempo deram a provar vários petiscos. “Este projecto tem muito para dar e desenvolver, mas para isso temos de pegar no que os mais velhos deixaram e levar isto para a frente”, notou António Torrão, presidente da Junta de Aveiras de Cima. Luís de Sousa, presidente da Câmara da Azambuja, prometeu continuar a apostar numa festa que é “um dos bons projectos da região”. Na inauguração da festa esteve também presente Elizete Jardim, directora regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, que prometeu ter a porta do gabinete aberta para privilegiar a relação entre os agricultores e o Estado. A responsável salientou a existência do programa Vitis, de apoio aos agricultores que apostam na vinha e no vinho. “Os apoios já permitiram ordenar muitas vinhas com qualidade e isso reflecte-se no volume de negócios. Cada vez exportamos mais e uma boa parte dessa exportação vem precisamente daqui desta região”, informou, sem precisar números.Percursos no Tejo vão recomeçarOs passeios de barco no rio Tejo em Azambuja vão recomeçar em breve. A informação foi avançada pelo presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo. “Temos neste momento três candidaturas a decorrer nas áreas do enoturismo, turismo equestre e turismo náutico e por isso posso afirmar que os passeios no Tejo serão uma realidade aqui em Azambuja muito em breve”, garantiu Ceia da Silva, durante a abertura da Ávinho.Há quase seis anos, recorde-se, que não se realizam passeios em Azambuja a bordo do barco varino “Vala Real”, que chegou a ser um exemplo de sucesso turístico com a iniciativa “Rota dos Mouchões” mas que, devido a vários anos de desinvestimento, está actualmente sem navegar. Pelo contrário, em Vila Franca de Xira, o barco varino “Liberdade” tem sido um sucesso e tido a agenda cheia de turistas que estão a descobrir o Tejo. Assunto que O MIRANTE já deu a conhecer.
Festas como a Ávinho são fundamentais para trazer turistas ao Ribatejo

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...