uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Carlos Monteiro

Obraúnica Lda. - Restauro de Edifícios, 54 anos, Santarém

Edição de 27.04.2016 | Agora Falo Eu

O que o caracteriza como empreendedor?
Acho que, nos tempos que correm, o que me caracteriza como empreendedor é ter coragem para arriscar. Mas o principal, na minha opinião, é gostar do que faço.
Qual a sua actividade preferida?
Sem dúvida jogar petanca. Sou federado no Clube de São Pedro do Estoril.
Que personalidade convidaria para jantar em sua casa?
Convido amigos. Com alguns deles a amizade nasceu no meio de negócios e permanece até hoje.
Qual o petisco a que não resiste?
Farinheira assada.
Gosta de cozinha tradicional portuguesa?
A minha comida preferida é ensopado de borrego.
Já tem planos para as férias de 2016?
Não tiro férias. Quando posso vou passar o dia ou o fim-de-semana a jogar petanca.
O que lhe causa mais preocupação nos tempos que correm?
Tenho três filhos e a minha maior preocupação é saber qual será o futuro deles.
Costuma ler jornais? Online ou em papel?
Sim, costumo ler o jornal online.
Qual foi a sua maior extravagância?
Não sou uma pessoa extravagante, gosto do simples!
O que lhe dá mais orgulho?
Os meus filhos, cada um à sua maneira pois têm personalidades muito diferentes, mas tenho muito orgulho por ser o pai deles.
Qual a profissão que nunca imaginaria exercer?
Uma profissão na área da saúde.
Qual foi a sua viagem de sonho?
Foi ao Brasil.
É mais fácil ser patrão ou empregado?
Ser empregado, sem dúvida. Ter horas para entrar e sair e no fim do mês ter um ordenado certo, são alguns privilégios que um patrão nunca tem.
Qual o momento mais marcante da sua vida?
O falecimento da minha esposa.
A crise afectou-o muito?
Sim, mas acho que isso foi geral.
De que objecto nunca se separa?
Sem dúvida, do telemóvel.
Qual a tradição que nunca podemos deixar morrer?
Festas natalícias, reuniões de família e...touradas.
Os portugueses são solidários?
Acredito que a maioria seja solidária.
Do que mais gosta na região do Ribatejo?
Para além da comida, o clima e as paisagens que são únicas.
Ainda é possível acreditar nas pessoas?
Apesar da situação que o nosso país atravessa, quero acreditar que sim, que é possível.
O que faz falta na cidade de Santarém?
Gostaria de ver a nossa cidade não como “ponto dormitório”, mas sim com mais actividades desportivas, culturais... E também com mais ofertas de emprego e oportunidades para os nossos jovens. Gostaria de ver mais turismo, pois temos uma cidade que é a capital do gótico e não se usufrui disso para atrair os turistas.
Custa-lhe levantar-se cedo?
Não. Acordo sempre cedo, já estou tão habituado que mesmo que quisesse dormir até mais tarde já não conseguia.
Qual é a sua rotina diária?
Acordo sempre por volta das 6h00, tomo o pequeno-almoço enquanto vejo as notícias, e às 7h00 oriento os funcionários para o dia de trabalho. De seguida vou às obras verificar se está tudo em ordem. Depois vou fazer prospecção de mercado, orçamentos, repor material e por volta das 18h00 recebo novamente os funcionários para fazer o ponto de situação do dia de trabalho.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...