uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Torres Novas inaugurou Praça dos Claras no Dia da Liberdade

Torres Novas inaugurou Praça dos Claras no Dia da Liberdade

Espaço multiusos nasceu na antiga garagem da transportadora que lhe deu o nome

Edição de 27.04.2016 | Sociedade

A cidade de Torres Novas tem a partir do dia 25 de Abril uma nova praça pública. A Praça dos Claras, que outrora albergou a antiga garagem da empresa de transportes públicos Claras, é agora um espaço multiusos coberto, vocacionado para o lazer e para a cultura. Na cerimónia evocativa do 25 Abril, o comerciante João “Espanhol” voltou a quebrar o protocolo e pôs todos a cantar “Grândola, Vila Morena”.
O nome Praça dos Claras perpetua a história e a importância da família que fundou essa empresa de transportes. Cerca de 300 pessoas assistiram à inauguração, que contou com a presença do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. O presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, Pedro Ferreira, disse que este espaço renasce para outras funções, entre as quais o convívio e o lazer, num novo “conceito de praça pública”. Para o autarca “reabilitar este espaço é um passo para a reabilitação do centro histórico, perpetuando memórias e a história de Torres Novas”.
O secretário de Estado da Energia enalteceu a autarquia pela escolha da data para a inauguração deste espaço. “Um equipamento que tem tudo a ver com a história da terra, da região e com a história do nosso país”, referiu Jorge Seguro Sanches, realçando a história da empresa como um exemplo de empreendedorismo para todo o país.
Para além da inauguração do novo espaço público decorreu também a cerimónia evocativa do 25 de Abril, que começou com o hastear da bandeira na Praça 5 de Outubro seguindo-se, depois da inauguração da praça, os discursos de representantes dos partidos representados nos órgãos do município, terminando com o cantar do hino nacional.
Ainda antes de se ouvir o hino nacional, o comerciante mais antigo da cidade, João “Espanhol”, voltou a quebrar o protocolo e pôs todos a cantar consigo a música “Grândola, Vila Morena”. Este comerciante tem a sua loja de ferragens, que já existe há cerca de 90 anos, muito próxima da antiga garagem dos Claras. A O MIRANTE, João “Espanhol” recordou o tempo em que a antiga rodoviária trazia movimento àquela zona e à sua loja. “Esta empresa deu muito a Torres Novas, empregava muita gente”, disse. Confessa que de início não lhe agradou muito esta ideia de praça coberta, mas hoje já não se mostra contra: “É um espaço que é de rentabilizar com iniciativas culturais, faz falta”.
No início da cerimónia foi também apresentado o livro “Rodoviária do Tejo - na história e na modernidade da viagem colectiva”, da autoria de Deolinda Folgado e Jorge Custódio. Um livro sobre a história dos transportes nacionais mas que realça a importância da empresa dos Claras.
A Praça dos Claras tem ainda instalações sanitárias, um espaço para café, um quiosque e um espaço superior que estava ocupado pela Sógrutas, Sociedade Turística das Grutas de Santo António e que o presidente da Câmara de Torres Novas referiu que irá continuar a ocupar. A festa terminou com um baile popular com a música do grupo Xarepa Band.

Torres Novas inaugurou Praça dos Claras no Dia da Liberdade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...