uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara enganou-se e construiu jardim no terreno do presidente do Benfica

Câmara enganou-se e construiu jardim no terreno do presidente do Benfica

Município de Vila Franca de Xira pensou que o espaço no Adarse, Alverca, era “baldio”. Em reunião com Luís Filipe Vieira ficou acordada a compra do espaço, pela câmara municipal, por um valor “simbólico” de cinco mil euros. A proposta de aquisição amigável foi aprovada por unanimidade na última reunião pública do executivo.

Edição de 02.11.2016 | Sociedade

A Câmara de Vila Franca de Xira vai comprar um terreno em Alverca pertencente ao presidente do SL Benfica e ex-presidente do Futebol Clube de Alverca, Luís Filipe Vieira, por uma verba “simbólica” de cinco mil euros, depois de lá ter construído um jardim por engano. A proposta de aquisição amigável do terreno foi aprovada por unanimidade na última reunião pública do executivo.
O imbróglio remonta a 2009, quando poucos meses antes das eleições o executivo então liderado por Maria da Luz Rosinha (PS) encetou uma obra de requalificação urbana no Adarse, em Alverca. Entre os trabalhos estava criar um jardim num terreno de 620 metros quadrados ali existente que se encontrava com aspecto abandonado. Segundo a proposta de compra agora aprovada, acreditando que os terrenos eram “baldios”, o município avançou com os trabalhos sem passar cavaco ao dono do terreno, Luís Filipe Vieira.
Sucede, porém, que pouco tempo depois o dono abordou a câmara para saber por que motivo as obras foram feitas na sua propriedade, tendo ficado acordado, na altura, manter o que lá se encontrava e, caso fosse necessário, demolir posteriormente. Recentemente, numa reunião entre a câmara e o dono do terreno, ficou acordado manter a zona verde e adquirir, por um valor “simbólico” de cinco mil euros, o terreno do agora presidente do Benfica. Espaço que, note-se, que já precisa de manutenção e limpeza.
Em 2008, um ano antes dos trabalhos de requalificação, O MIRANTE já noticiara a abertura do concurso público que contemplava a criação de duas zonas verdes de estar e lazer no Adarse. E incluía também recuperar passeios pedonais, criar novas zonas de estacionamento, reforçar iluminação pública e repavimentar vários arruamentos. A obra custou 115 mil euros e avançou depois dos moradores se queixarem vários anos do abandono a que estava votada aquela zona da cidade de Alverca, como o nosso jornal também noticiou por diversas ocasiões.

Câmara enganou-se e construiu jardim no terreno do presidente do Benfica

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...