uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Legionella assusta em Alcanena

Legionella assusta em Alcanena

Foram detectados três casos em moradores do concelho na última semana de Outubro, mas nenhum deles foi fatal.

Edição de 09.11.2016 | Sociedade

Foram detectados três casos de legionella em moradores de Alcanena na última semana de Outubro. Os casos foram confirmados pelo Delegado de Saúde do Médio Tejo, Rui Santos, a
O MIRANTE, tendo a situação causado algum alarmismo na comunidade.
O primeiro caso foi registado no hospital de Zamora (Espanha) que depois de fazer as diligências através de um mecanismo europeu para a detecção da doença do legionário veio a constatar que o doente reside em Alcanena, tal como os outros dois casos identificados e tratados no Hospital de Torres Novas e no Centro Hospitalar de Leiria.
Rui Calado revelou que perante a situação foram feitas análises aos ambientes que poderiam ser fonte de risco e de inseminação de bactérias no concelho de Alcanena. Uma equipa técnica em colaboração com a Direcção-Geral da Saúde e com o município encontrou bactérias de legionella em dois pequenos reservatórios de água em Alcanena que foram para análise, não se sabendo para já se correspondem às contraídas pelos três doentes, apesar de serem a causa mais provável. “Poderá haver alguma relação entre os três doentes mas para já a única é a residência”, acrescentou o médico.
Nenhum dos reservatórios de água pertence à rede de abastecimento pública de Alcanena. “De imediato anulámos o risco, limpámos e desinfectámos as zonas contaminadas”, conta Rui Calado, destacando o cuidado no processo de acordo com as regras e normas da Organização Mundial de Saúde. A acção foi concluída no dia 29 de Outubro e, com “grande grau de certeza”, não há probabilidade de surgirem novos casos uma vez que os ambientes infectados foram intervencionados. Apesar disso a vigilância está apertada devido ao período de incubação da doença e os hospitais da região estão em alerta e prontos a actuar caso surja um novo caso.
O Delegado da Saúde do Médio Tejo sublinha que não se tratou de um surto mas sim de um “cluster” (grupo) de três de pessoas que contraíram pneumonia por legionella, adiantando que os doentes internados em Espanha e em Torres Novas já tiveram alta e que o de Leiria está em franca recuperação. Rui Calado desdramatiza a situação lembrando que no passado dois bombeiros de Alcanena também tiveram pneumonia por legionella, vindo a ser encontradas bactérias nos chuveiros dos balneários dos Bombeiros Municipais da localidade.

Legionella vai ser debatida em Fátima

Em Fátima, concelho de Ourém, a legionella vai ser um dos assuntos em debate no seminário “Peregrinações com Saúde”, a propósito da vinda do Papa Francisco em 2017 para as comemorações do centenário das aparições que vai esgotar as unidades hoteleiras locais.
O seminário é organizado pela Unidade de Saúde Pública do ACES Médio Tejo e decorre no dia 14 de Novembro no Auditório do Steyler Fátima Hotel. A prevenção de riscos e a segurança alimentar, o excesso de calor e a prevenção dos efeitos na saúde humana e a garantia da qualidade da água para consumo humano vão ser outros dos assuntos em discussão.
O Delegado de Saúde do Médio Tejo, Rui Calado, lembra que as torres de arrefecimento dos hotéis são dos locais onde a bactéria tem mais propensão a desenvolver-se e que o seminário tem como objectivo a prevenção e o desenvolvimento do combate à legionella.
A bactéria vive em ambientes aquáticos naturais, como a superfície de lagos, rios, águas termais e tanques. Entre os locais de risco apontados estão ainda os sistemas artificiais de abastecimento e rede de distribuição de água de cidades, torres de refrigeração, instalações como duches, sistemas de ar condicionado, humidificadores ou fontes.

Legionella assusta em Alcanena

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...