uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Ana Sofia Carreira

Assistente de consultório na Clínica Miros, 47 anos, Santarém

Edição de 17.11.2016 | Agora Falo Eu

Durante quanto tempo é capaz de guardar um segredo?
Se é segredo é segredo.
O que gostava de ver alterado na zona onde mora?
Gostava de ver mais espaços verdes para a família se distrair.
Se pudesse encarnar uma personagem por um dia, qual escolheria?
Se pudesse encarnar numa personagem de ficção por um dia escolheria o Homem de Ferro para poder ajustar umas contas com certos políticos.
Conseguia viver sem telemóvel?
Não consigo viver sem o telemóvel. É um vício.
Que conselho daria ao primeiro-ministro de Portugal?
Ao primeiro-ministro de Portugal daria o conselho para não ser tão optimista, porque eu não vejo grandes diferenças.
Quando convida amigos para jantar escolhe sempre vinhos do Ribatejo ou tem outras preferências?
Não percebo nada de vinhos, quem trata disso é o meu marido.
Quando era pequena tinha a tradição de “Pedir o pão por Deus” ou os “bolinhos” nos Santos?
Sim, era um dia super divertido.
A quem é que colocava a “cabeça no cepo”, metaforicamente falando?
A Donald Trump, sem dúvida. Foi muito mau ter sido eleito presidente dos Estados Unidos da América.
Os jovens estão motivados para manter as tradições?
Os jovens não ligam importância nenhuma às tradições. Acham tudo uma chatice.
Se lhe saísse o Euromilhões qual era a primeira coisa que fazia?
Se me saísse o Euromilhões a primeira coisa que fazia era fugir de Portugal, por medo.
Ainda há dinheiro para comer fora?
Pouco, porque a crise continua e não se vêem melhoras.
Vale a pena ir votar?
Vale a pena votar mas só às vezes.
Prefere o Verão ou o Inverno?
Prefiro o Verão.
Qual o petisco a que não resiste?
Moelas.
Prefere televisão, rádio ou jornal para se informar?
Para me manter informada prefiro a televisão e os jornais.
Lembra-se da última vez que escreveu uma carta à mão?
Não me lembro da última vez que escrevi uma carta à mão. Já foi há muito tempo.
Ter um sorriso bonito é importante?
Ter um sorriso bonito é importante e faz bem à alma.
Concorda que casais homossexuais possam co-adoptar?
Por que não? São tão capazes de dar amor, carinho, atenção como outros casais.
Qual o melhor programa para um dia de chuva?
Televisão, manta, sopa e um bom chá.
Tem alguma superstição?
Não passo por debaixo de escadas.
Qual a sua viagem de sonho?
Adorava ir à Grécia para ver os monumentos, é uma civilização espectacular, mas acho que vai ser difícil.
Além do trabalho que actividades tem?
Faço parte do rancho folclórico. Danço e canto no Rancho do Bairro de Santarém, Fontainhas e Grainho.
Qual a profissão que nunca imaginaria exercer?
Política. Não dava para isso, é muito discurso e é preciso ter muita calma, coisa que não tenho, e não tenho a capacidade para mentir que a maioria deles tem.
Já pensou tornar-se vegetariana?
Totalmente não, gosto muito de comer verduras, mas não dispenso um bom bife e uma perna de frango.
Qual o seu clube do coração?
Futebol Clube do Porto. Com dez, doze anos o Fernando Gomes era o máximo e jogava no Porto. Nessa altura comecei a ser do Porto, mais tarde casei com um portista e o meu filho também é portista.
Tem alguma tatuagem?
Fiz uma há 25 anos nas costas. É um golfinho com uma lua , uma estrela e um sol.
Na sua casa faz a separação do lixo?
Sim, mas na minha terra não tenho ecoponto.
Dá dinheiro aos arrumadores?
Não. Existem muitas coisas produtivas que podem fazer para ganhar dinheiro. Já lhes tenho oferecido comida se por acaso trago na mala iogurtes ou bolachas.
Cozinhar é um sacrifício ou um prazer?
Sacrifício. Quando chego a casa só me apetece descansar, depois de ter ido às compras e de ter ido buscar o filho à escola. Quando o meu marido está em casa é óptimo, porque ele gosta de cozinhar. Eu gosto de limpar e arrumar a casa.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...