uma parceria com o Jornal Expresso
26/03/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Diva Cobra
“Ainda quero ver uma mulher como presidente de um dos grandes clubes de futebol”
Diva Cobra - Presidente do conselho de administração da Desmor - Rio Maior. Educar os filhos de acordo com o sexo só ajuda a manter as desigualdades entre homens e mulheres que continuam a existir na sociedade. Essa é a opinião de Diva Cobra que só lamentou não ter nascido rapaz quando era jovem e eles não a deixavam jogar à bola.
Edição de 17.11.2016 | Aniversário

Portugal não tem muitas mulheres em cargos de liderança política e Diva Cobra, presidente do conselho de administração da Desmor - Empresa Municipal que gere o complexo desportivo de Rio Maior - diz que para a situação se alterar necessitamos de uma democracia mais consolidada. Curiosamente, quando se fala do futuro não diz que tem o desejo de ver uma mulher eleita Presidente da República mas sim presidente de um grande clube de futebol chamando a atenção, de forma indirecta, para um sector onde ainda deverá haver menos mulheres do que na política.
A gestora diz que a igualdade entre homens e mulheres não existe mas regista as melhorias que têm vindo a acontecer. “Penso que existe igualdade ao nível do ensino, do trabalho e do emprego mas não sinto que exista ao nível da família e naquilo que é a conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal. É uma questão cultural mas tenho esperança que consigamos evoluir nesse sentido. Se olharmos para os dados relativos à violência doméstica sobre as mulheres, e aos níveis de participação feminina no desporto, vemos que ainda temos algum caminho a percorrer”, refere.
Uma outra situação a que Diva Cobra considera necessário dar atenção prende-se com a educação que algumas famílias dão aos filhos. Infelizmente não é dada a mesma educação a filhos e filhas. E entristece-me um pouco ver isso na minha geração, onde as coisas já deveriam ser tão diferentes …” Sobre quem manda em casa é peremptória. “Responsabilidades repartidas por todos, inclusive pelos mais novos, para um dia mais tarde saberem ‘mandar’ nas suas próprias casas”.
E há alguma razão para as mulheres continuarem tão afastadas dos lugares de chefia? A presidente do Conselho de administração da Desmor pensa que a pouco e pouco essa questão vai sendo resolvida. “Acho que esses números tendem a ser cada vez mais equilibrados. Valoriza-se cada vez mais a qualidade e a competência independentemente do género. No entanto, penso que o facto de muitas mulheres não enveredarem por cargos de chefia ou maior responsabilidade se prende com a falta de disponibilidade que advém da conciliação entre a vida profissional, familiar e pessoal. Mas cabe às mulheres também mudar isso”, diz.
Nos tempos livres Diva Cobra gosta de ler, ouvir música e de correr. Não é apreciadora de touradas.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...