uma parceria com o Jornal Expresso
24/06/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Milena Lopes
“O importante num casal é a cumplicidade e não o trabalho que cada um faz em casa”
Milena Lopes é secretária da vereação na Câmara Municipal de Rio Maior. Trabalha na Câmara Municipal de Rio Maior, onde a irmã é presidente, mas entrou muito antes de ela ser eleita e trabalhou com os dois anteriores presidentes. Um do PSD e Aliança Democrática e outro do PS. Diz que as mulheres têm uma maior capacidade de organização que os homens.
Edição de 17.11.2016 | Aniversário

Milena Lopes está há 32 anos na Câmara Municipal de Rio Maior, para onde entrou num programa de ocupação de tempos livres. Trabalhou nos gabinetes de apoio aos presidentes Joaquim de Deus (PSD e AD) e Silvino Sequeira (PS) mas com a eleição da irmã, Isaura Morais (PSD), para presidente, passou a ser a secretária dos vereadores.
O trabalho na câmara foi o primeiro trabalho remunerado que teve depois de ter acabado os estudos. Curiosamente, o ex-presidente Silvino Sequeira tinha sido seu professor no secundário. “Quando ele se candidatou à câmara acompanhei todo o seu percurso. Ele era vereador da oposição e eu trabalhava com o então presidente Joaquim Pereira de Deus. No dia a seguir à sua tomada de posse requisitou-me e eu passei a trabalhar com ele. Foram quase 20 anos”, realça, acrescentando que mantém contacto regular com o ex-autarca socialista. “É um ex-presidente de câmara que me merece todo o respeito e consideração e com o qual mantenho uma cordial amizade”, sublinha.
A entrada da irmã para presidente foi “relativamente pacífica”, recorda, salientando que “quando mudam os executivos há sempre mudanças mas que com a experiência que tem não há nada que a perturbe significativamente. Apesar disso admite que actualmente há mais trabalho e as situações que enfrenta são diferentes. “Agora é tudo mais imprevisível, mais complexo e mais difícil. É preciso ter uma enorme resistência”, sublinha.
Milena considera que as mulheres têm maior capacidade de organização, o que se reflecte no domínio de diferentes tarefas em simultâneo e numa melhor gestão do tempo. O trabalho que executa é exigente e ocupa-lhe muito tempo mas nada que a atrapalhe.
Apesar de em casa ser ela quem faz a maior parte das tarefas domésticas diz que o marido também dá uma boa ajuda. “Ele faz cerca de trinta por cento, o que é uma boa ajuda. Acho que fazemos uma boa dupla”, afirma. A mãe, que tem 82 anos, também colabora. “É ela que faz a sopa para toda a família”, revela Milena Lopes. O princípio seguido é o de aproveitar ao máximo as aptidões de cada um.
Milena Lopes tem 57 anos. É sócia do marido numa empresa de artes gráficas com três décadas de existência. Também tem um negócio familiar que produz e vende sal e flor de sal e tem um restaurante nas Marinhas do Sal de Rio Maior, ao qual dedica parte das suas horas vagas. Tem dois filhos e um neto e acredita que um dia vai ter um prémio dos grandes no Euromilhões.
Benfiquista, gosta de assistir a jogos de futebol mais pelo ambiente do que pelo jogo em si. O mesmo não se pode dizer da tauromaquia. Foi uma única vez a uma tourada, quando tinha sete anos, e ficou assustada para o resto da vida quando um toiro conseguiu saltar para as bancadas, provocando situações de pânico. Tem uma grande admiração pela irmã e considera que ela faz parte do paradigma de mudança da sociedade em que as mulheres se estão a afirmar pelo seu valor e competência.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...