uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmara do Entroncamento quer apoio para evitar demolição da antiga Escola das Tílias

Se o terreno onde está a antiga Escola das Tílias não for entregue aos proprietário tal como está estabelecido num acordo feito pelo anterior executivo e que permitiu a construção da nova escola do Bonito, o município vai ter que pagar uma indemnização.

Edição de 17.11.2016 | Sociedade

A Câmara do Entroncamento anunciou uma consulta pública sobre o futuro da antiga Escola das Tílias, a realizar sábado, 19 de Novembro, pelas 11h00, naquele local. No comunicado a autarquia lembra que o edifício, situado no bairro do Casal da Galharda, freguesia de Nossa Senhora de Fátima foi inicialmente Escola Técnica Industrial e posteriormente, até 2014, Escola do Ensino Básico, e defende a sua preservação, não explicando o motivo do debate sobre uma eventual demolição.

No entanto na base da iniciativa está o facto de o terreno onde foi construída a escola, em 1964, pertencer a um privado, configurando a consulta pública um pedido de apoio à população para uma tentativa de não cumprimento de um acordo feito pelo anterior executivo, que se comprometeu a fazer e aprovar um projecto de loteamento para construção de blocos de apartamentos para o local onde está a antiga escola, em troca da cedência do terreno onde foi construída a nova escola do Bonito.
O acordo com a família do empresário João Henriques, entretanto falecido, tem uma cláusula que prevê o pagamento de uma indemnização por parte do município, num valor muito acima do meio milhão de euros, se o município não o cumprir. O prazo para o cumprimento do acordo já terminou no primeiro semestre deste ano o que significa que a indemnização prevista está a aumentar com a acumulação de juros e é essa quantia que terá de ser paga se vier a ser decidido preservar a antiga escola.
O terreno da família que foi utilizado para a construção da escola do Bonito já passou para a posse do município, que também atribuiu o nome do empresário a uma rua junto àquele estabelecimento de ensino.
“A Escola das Tílias é composta por um grande edifício, com um pátio amplo, que confere uma imagem de amplitude e desafogamento a uma zona de elevada densidade urbana.”, pode ler-se no convite à população publicado no site municipal, numa alusão ao projecto de loteamento que a câmara se comprometeu executar e aprovar.
O MIRANTE sabe que o actual presidente da câmara, Jorge Faria, tem tentado chegar a acordo com os herdeiros de João Henriques para evitar o cumprimento do que foi acordado mas sem sucesso.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...