uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Comandante dos bombeiros de Salvaterra suspenso pela direcção

Paulo Dionísio está suspenso como funcionário mas autoridade nacional mantém-no no cargo de comandante

Edição de 23.11.2016 | Sociedade

A direcção dos Bombeiros Voluntários de Salvaterra de Magos decidiu suspender preventivamente o comandante da corporação, Paulo Dionísio, enquanto funcionário da associação. O comandante, que foi empossado no cargo há dois anos, está suspenso desde sexta-feira, 18 de Novembro, devido à abertura de um inquérito interno por alegadas falhas na relação laborar, que a instituição não divulga para já.
Paulo Dionísio mantém o cargo de comandante, uma vez que as questões operacionais não dependem da direcção dos bombeiros e são tuteladas pela Autoridade Nacional de Protecção Civil. Apesar de estar suspenso como funcionário, o comandante pode continuar a tomar decisões no âmbito das funções operacionais e por via disso não pode ser impedido de entrar no quartel.
O tesoureiro da corporação, César Diogo, confirmou a suspensão a O MIRANTE e refere que o processo de inquérito começou a decorrer na semana, não tendo ainda sido emitida nota de culpa para que o visado exerça a sua defesa. Motivo pelo qual, refere, não são divulgadas as questões que levaram tanto ao inquérito como à suspensão.
O comandante distrital de operações de socorro confirma que recebeu uma carta de uma advogada da direcção do corpo de bombeiros a comunicar a suspensão do comandante. Mário Silvestre, que é quem tem poder disciplinar sobre o comandante, enquanto operacional, esclarece que não lhe foi comunicada qualquer falha cometida por Paulo Dionísio no âmbito do cargo, pelo que não há para já qualquer motivo para levantar um processo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...