uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estacionamento tarifado no centro de Tomar gera controvérsia

Estacionamento tarifado no centro de Tomar gera controvérsia

Assembleia municipal vai criar um grupo de trabalho para rever e alterar regulamento aprovado há apenas cinco meses.

Edição de 30.11.2016 | Sociedade

A oposição na Assembleia Municipal de Tomar (AMT) defende que o regulamento do estacionamento tarifado na cidade, e que ajudou a aprovar há apenas cinco meses, deve ser revisto. O líder da bancada do PSD, José Delgado, considera que esta medida, que entrou em vigor no dia 7 de Novembro em algumas ruas e avenidas do centro histórico de Tomar, está a provocar o descontentamento da população e deve ser corrigida. “Temos que encontrar uma alternativa que satisfaça todos e agir de imediato para corrigir o que não está bem”, referiu.
A bancada do movimento Independentes por Tomar (IpT) na AMT apresentou uma proposta para criação de um grupo de trabalho, “composto por um elemento de cada um dos grupos municipais, presidida pelo presidente da AMT, com assessoria dos serviços técnicos da câmara, para que se construa uma solução a curto prazo para os constrangimentos já identificados”, pode ler-se na proposta do IpT. José Delgado (PSD) sublinhou que apoia a proposta do IpT e critica o facto de não ter sido elaborado um estudo de mobilidade detalhado para que fosse tomada a melhor solução.
A munícipe Esmeralda Conceição, comerciante na Rua dos Arcos, pediu a palavra durante o período destinado à intervenção do público para manifestar o seu descontentamento com a implementação do estacionamento tarifado. “Se alguém quiser vir beber um café ao meu estabelecimento não o pode fazer porque não podem estacionar naquela rua. Sinto-me lesada com este novo sistema de estacionamento que está a prejudicar muito o meu negócio”, lamentou.
Alguns dias após a realização da assembleia, o movimento IpT emitiu um comunicado onde recorda que o processo de aprovação e implementação do regulamento tarifado estava pronto desde 2014, sendo que apenas em Setembro de 2015 foi realizada uma conferência de líderes da assembleia para obterem consenso quanto à sua aprovação neste órgão, consenso esse que não aconteceu.
O regulamento viria a ser aprovado em reunião do executivo camarário em Junho deste ano. E na assembleia municipal desse mesmo mês também passou, apenas com o voto contra do Bloco de Esquerda. “Esta proposta de alteração defendia a não existência de estacionamento gratuito para residentes, salvaguardava a situação dos agentes económicos e previa o estacionamento grátis para cidadãos com mobilidade reduzida. Era nosso entendimento que o estacionamento grátis, tal como apresentado na proposta de regulamento da câmara municipal, se aplicava apenas aos moradores da ZET [Zona de Estacionamento Tarifado] do centro histórico. O regulamento como está cria uma profunda desigualdade de tratamento face aos residentes da ZET onde se insere a Alameda Um de Março”, criticam agora os independentes.
Durante a sua intervenção, o líder da bancada do PS na assembleia municipal, Hugo Costa, afirmou que o PS não é contra a conversa e o diálogo mas recordou que o regulamento do estacionamento tarifado foi aprovado apenas com o voto contra do Bloco de Esquerda na assembleia municipal realizada em Junho.

Estacionamento tarifado no centro de Tomar gera controvérsia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...