uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Buscas no Entroncamento no âmbito da mega-operação “Punho Cerrado”

Edição de 05.01.2017 | Sociedade

A operação “Punho Cerrado” que se desenrolou nos distritos de Santarém, Leiria, Lisboa e Coimbra levou à detenção de 17 pessoas e à apreensão de mais de 20 mil euros. O Comando Distrital da PSP de Leiria adiantou que, na sequência do cumprimento de dez mandados de detenção fora de flagrante delito, da realização de cerca de 50 buscas domiciliárias e de cerca 20 buscas não domiciliárias a empresas e estabelecimentos de restauração e diversão nocturna, foram detidas 17 pessoas. No distrito de Santarém a operação focou-se no concelho do Entroncamento onde foram realizadas buscas e apreendidos vários documentos.
Seis pessoas foram detidas por posse de munições e armas brancas e de fogo ilegais e uma por posse de produto estupefaciente. “As detenções foram efectuadas maioritariamente na zona de Leiria e Coimbra, sendo dois detidos do sexo feminino e 15 do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 20 e os 64 anos”, refere ainda a nota de imprensa.
A operação levou também à apreensão de vários objectos, nomeadamente armas de fogo e munições, soqueiras, bastões extensíveis, produto estupefaciente (haxixe), mais de 20 mil euros em numerário, automóveis, computadores, e diversa documentação “com importantes elementos de prova”.
Na operação policial, que contou com o apoio dos Comandos da PSP de Santarém, Coimbra, Lisboa, Aveiro, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Setúbal, estiveram empenhados cerca de 260 elementos policiais, a maioria da estrutura de investigação criminal da PSP, Equipas do Grupo de Operações Especiais, Equipas do Corpo de Intervenção, Binómios do Grupo Operacional Cinotécnico, Elementos do Departamento de Segurança Privada e Elementos da Secção Digital Forense.
Os detidos foram presentes ao Tribunal Judicial de Leiria esta quarta-feira a fim de serem sujeitos a primeiro interrogatório judicial. A operação iniciou-se pelas 7h00 do dia 27 de Dezembro, dando sequência a uma investigação que decorria há cerca de dois anos, e centrou-se no crime de associação criminosa, em crimes económico-financeiros e no exercício ilegal da actividade de segurança privada, entre outros.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...