uma parceria com o Jornal Expresso
27/07/2017
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Câmara de Santarém quer Siza Vieira a projectar Museu de Abril
AMBIÇÃO. Ricardo Gonçalves quer que museu seja referência a nível nacional.

Câmara de Santarém quer Siza Vieira a projectar Museu de Abril

Presidente do município diz que é preciso ter ambição e o reputado arquitecto já esteve na cidade a visitar o local

Edição de 05.01.2017 | Sociedade

O presidente da Câmara de Santarém quer contrariar a voz corrente de que Santarém não tem ambição e, para arrancar o novo ano com visões grandiosas, está empenhado em que o novo Museu de Abril e dos Valores Universais seja desenhado pelo mais premiado arquitecto português: Álvaro Siza Vieira. O autarca considera que só desta forma o museu pode ter uma “dimensão” e importância maior que o mostrar a ligação de Santarém à revolução do 25 de Abril de 1974.
Para Ricardo Gonçalves (PSD), “um museu assinado por aquele que é considerado o melhor arquitecto nacional, com projecção internacional, terá um retorno maior”. O que o presidente quer dizer é que o espaço terá mais visitantes se o projecto for assinado pelo arquitecto, já que, acredita, muitos visitantes têm um estímulo acrescido para visitarem o local e outros até virão a Santarém para ver mais um marco da arquitectura de Siza Vieira.
Siza Vieira já esteve em Santarém no dia 27 de Dezembro a visitar o espaço da antiga Escola Prática de Cavalaria, para onde está pensado o museu que já teve outros nomes como Museu da Liberdade. Neste momento ainda não há valores em cima da mesa e o arquitecto, depois de visitar o local, vai apresentar um proposta sobre que tipo de arquitectura pensa para o espaço e qual o preço que a câmara tem de pagar pela ambição. Ricardo Gonçalves faz saber que o arquitecto com obras espalhadas pelo mundo, Prémio Pritzker em 1992, só não fará o projecto se os honorários que pedir pelo trabalho forem tão avultados que a câmara não tenha capacidade para pagar.
Entretanto, o movimento independente Mais Santarém já questionou não a escolha do arquitecto mas a forma como se está a preparar a entrega do trabalho, através de ajuste directo. O movimento considera que este “não é o método mais transparente e cumpridor das elementares regras do interesse público”, sugerindo a realização de um concurso público para adjudicação do projecto à proposta mais vantajosa. O movimento diz que o museu, por aquilo que representa, “deverá ser a expressão da boa despesa pública”, independentemente do currículo e prestígio do arquitecto.

Câmara de Santarém quer Siza Vieira a projectar Museu de Abril

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...